Conheça os profissionais que fazem os casamentos mais chiques do Brasil e veja galeria de fotos das festas

Detalhe do casamento de Maria Geyer Régis e David Thami no Copacabana Palace
Arquivo pessoal
Detalhe do casamento de Maria Geyer Régis e David Thami no Copacabana Palace
Não dá para trazer o Bono para um showzinho acústico de 150 convidados, nem é recomendável voar um bolo confeitado do Recife para o Rio de Janeiro. Muito menos contratar garçons anões para passar com bandejas de drogas entre os convidados. Todos esses pedidos reais de noivas tiveram que ser declinados por alguns dos top cerimonialistas de casamento do Brasil, seja por bom gosto, bom senso ou respeito ao livre-arbítrio de um popstar. Mas, fora essas pequenas e justas exceções, são poucos os desejos impossíveis para os profissionais responsáveis por transformar em realidade os sonhos de noivas que podem desembolsar por sua festa algumas centenas de milhares de reais – e algumas vezes até milhões.

Leia também:

50 vestidos de noiva
10 vestidos de noiva das famosas
O vestido de noiva ideal para cada signo
Descubra o melhor tipo de decote para o seu corpo

As cerimônias milionárias começam surpreendentemente como as de todos os outros valores – com noivas choramingando sobre o orçamento. De acordo com os profissionais ouvidos pelo Delas , a ideia de que há quem nem queira ouvir o preço e assine um cheque em branco por seus desejos não passa de fantasia. Todas têm seu limite. A diferença, obviamente, são os números. “Elas sempre vêm com um casamento pré-moldado na cabeça e sempre se assustam quando veem a planilha completa”, diz Ana Cruz , responsável por casamentos que já chegaram a R$ 1,35 milhão. “Independentemente do nível social, todas dizem ‘meu Deus, não posso gastar tudo isso’. Depois, nos encontros com fornecedores, se empolgam e, se têm possibilidade, acabam até gastando mais. Às vezes é a gente até que tem que puxar de volta para a Terra”.

Não é preciso ser uma noiva milionária para entender como funciona o mecanismo que faz com que essas clientes acabem voando mais alto do que planejavam. Para uma festa, às vezes são cinco fornecedores só para cuidar do mobiliário - antiquários, imagens sacras, sofás confortáveis. Isso sem falar em bebida, comida, música e aquela atração especial que ia ser a única extravagância... Sempre existe algo mais bonito, mais atraente, que apertando um pouquinho elas acham que vale a pena.

A carioca Maria Geyer Regis Thami, 33, sabe bem como é isso. Ela sonhava com um casamento no Copacabana Palace "desde adolescente". Quando chegou a hora de casar, contratou o cerimonialista Sergio Felipe Coutinho e o decorador Antonio Neves da Rocha para colocar seu plano em prática. O que seria uma festa para 500 pessoas em dois salões acabou ocupando todos os salões do hotel com festa, cerimônia e mil convidados. "O decorador resolveu montar uma Candelária lá dentro. Transformou aquilo na sala de espelhos do palácio de Versailles. A nave tinha mais que o dobro da candelária. Andei, andei, andei até cansar", ri. "Contratamos o melhor coral do Brasil, sem falsa modéstia. Foram 35 pessoas, entre músicos e cantores, no altar. Um deslumbramento", conta. O valor da festa ela prefere não revelar "para não assustar", mas garante que é o equivalente a "um apartamento de dois quartos no Leblon".

Tradução dos sonhos

A vontade de ir mais longe do que o plano inicial acontece com todo mundo. A diferença – e é aí que entra o trabalho do cerimonialista, como o feito por Sergio no casamento de Maria – é saber o que é uma tradução de bom gosto dos sonhos da noiva e o que é simplesmente gastar dinheiro.

Capelinha em Fernando de Noronha, onde Chris Ayrosa realizou um casamento
Divulgação
Capelinha em Fernando de Noronha, onde Chris Ayrosa realizou um casamento
“O excesso em qualquer item torna a festa uma celebração totalmente impessoal”, acredita Chris Ayrosa , organizadora que assinou o casamento do jogador Kaká e Caroline Celico e de Athina Onassis e Doda Miranda. Discreta, Chris não fala sobre seus clientes nem sobre valores, mas o custo do casamento da bilionária grega, que aconteceu em São Paulo, foi estimado na época em R$ 2,3 milhões. A festa que Chris mais gostou de fazer é um exemplo perfeito do que o dinheiro pode comprar sem precisar mostrar demais. “Um lindo e romântico casamento em Fernando de Noronha foi uma experiência incrível. Para decorar a festa, as flores foram cortadas por mim pessoalmente e colocadas em vários jardins da cidade, que os moradores cediam com a maior alegria”, lembra. O casamento em Noronha aconteceu “às 17h45, entre o cair do sol e nascer da lua, na Capelinha no Morro do Pico. O cenário feito por Deus pronto de um lado, a lua refletindo no mar, e sol do outro lado se pondo no poente. Aqueles poucos convidados presentes nunca vão esquecer o cenário naquela pequena capela no alto do Morro do Pico”.

O casamento mais caro já realizado por Ana Cruz também não teve nenhuma mirabolância (ela, aliás, costuma desencorajar excessos e cita uma cerimônia que teve fotógrafo em helicóptero fazendo imagens aéreas como exemplo de gasto desnecessário). Foi uma festa tradicional, com jantar de primeira servido à francesa para 1.200 convidados sentados. Impecável e caríssima.

Mas mesmo a elegância pode ser um desafio: Ana, que é especialista em casamentos em fazendas, praias e residências, lembra que o planejamento nesses casos envolve desde saber se o caminhão-pipa consegue passar pela estradinha que leva à propriedade até a construção de estruturas para receber os convidados, passando pela iluminação, preocupação imprescindível nesses casos. “Se você não souber usar bem a luz e criar um cenário, o convidado chega e a primeira coisa que pensa é: ‘vim aqui só para isso’?”, diz Ana. A realização mais difícil da carreira de Chris Ayrosa foi uma versão extrema desse tipo de casamento: ela teve que planejar, em apenas 45 dias, um casamento com quatro dias de festa na região italiana da Toscana. Deu tudo certo.

Casamento realizado em fazenda paulista pela cerimonialista Ana Cruz
Divulgação
Casamento realizado em fazenda paulista pela cerimonialista Ana Cruz
“Se a pessoa escolher tudo de melhor, evidentemente que vai ficar muito caro e ultrapassar qualquer orçamento, então ela vai ter que fazer opções, por mais rica ou pobre que seja”, diz Ricardo Stambowsky, cerimonialista carioca responsável por casamentos de filhos de políticos como os de Rodrigo Maia e Patrícia Vasconcelos, no Palácio da Cidade, e Marta Fadel e Márcio Lobão, no Forte de Copacabana, com direito a show de Jorge Benjor. “Todo mundo tem uma coisa da qual faz questão. E alguma coisa em que vai ter que economizar”.

Stambowsky, que aponta a colocação de lustres sobre um rio que cruzava um desfiladeiro em Petrópolis como uma de suas maiores façanhas para agradar uma noiva, sabe exatamente em que itens não se deve poupar. “Hoje em dia, a festa de casamento é uma festa jovem, a maioria dos convidados tem a idade dos noivos. O que eles mais querem é que seja animada. E o DJ e a bebida

é que vão dar animação”, diz. Ana Cruz e Chris Ayrosa também colocam os itens entre os mais merecedores de investimento.

As festas milionárias começam como todas as outras, e terminam também. Perguntados sobre os itens mais pedidos pelas noivas, os cerimonialistas admitiram que não conseguem escapar dos indefectíveis chinelos de fim de festa. “É uma coisa necessária, elas usam salto muito alto e não aguentam”, diz Stambowsky. “Continua sempre na moda, não sai”, ecoa Ana. E custa bem menos de R$ 1 milhão.

(Colaborou Bia Amorim, iG Rio)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.