Tecidos caprichados compensam o despojamento dos modelos. Maquiagem e cabelos devem ser simples e sapatilhas ou rasteirinhas são boa escolha

Sol, mar e altas temperaturas: toda noiva que gosta do verão sonha em casar na praia. Mas quando chega o convite, o drama é das convidadas e madrinhas, que não sabem o que vestir. Especialistas no assunto contam que, na verdade, o dress code para um casamento na praia é mais simples do que um casamento usual. Basta seguir algumas dicas simples, levar em conta exemplos de noivas praianas bem-sucedidas e observar as respostas das especialistas para as perguntas mais comuns – tanto das noivas quanto das convidadas que entram em pânico na hora de escolher o vestido para a ocasião.

Quem já casou na areia e acertou foi a personal stylist Michele Campos. Ela escolheu Ilha Bela, litoral norte de São Paulo, lugar que sempre frequentou, como cenário do seu casamento. Na cerimônia do tipo “pé na areia”, a noiva chegou de canoa ao casamento e seu único desafio foi acomodar todos os convidados na cidade. Quando ao figurino, ela facilitou para todo mundo. “As duas famílias ficaram preocupadas com a roupa, mas ninguém falhou”, conta Michele. Para esclarecer os convidados, ela fez reuniões, chats na internet, usou as redes sociais e mostrou fotos como referência.

Como ela casou de branco e descalça, pediu tons de azul a todos os convidados. Para as madrinhas, vestidos até o joelho. No pé, rasteirinhas ou havaianas, que eles também deram como lembrancinha. Os homens foram de camisa manga curta e bermuda. Todo mundo acertou (veja fotos na galeria abaixo) .

Já Luciana Dantas, que trabalha com turismo em Natal, escolheu uma capela e a praia de Tabatinga, no Rio Grande do Norte, para a festa. Mesmo com um convite despojado, que já apontava o estilo do casamento, os convidados ficaram na dúvida. “Ao entregar o convite para os familiares e amigos, eu já explicava direitinho como agir. E isso tem de partir da noiva, para que não haja nenhuma ‘gafe”, explica Luciana. As mulheres optaram por roupas coloridas e alguns homens usaram jeans, apesar do calor.

Cris Ayrosa, organizadora do primeiro casamento realizado em Fernando de Noronha, dá mais dicas. Para ela, casamento na praia é para no máximo 100 convidados, com um tom de “comemoração” – e não de grande festa. Em viagens longas, com festas que duram dias, a noiva também deve orientar o que os convidados devem levar para a viagem. “O contato com a natureza pede um ambiente e decoração informal, charmoso e minimalista”, explica Cris. E os convidados devem estar nesta sintonia. Além dos tecidos leves, recomenda-se ter uma sombrinha à mão para se aliviar do sol e uma pashmina para se proteger do vento se a festa adentrar a madrugada. Leques, até distribuídos pela noiva, são uma boa para aliviar o sol quente.

Uma resposta para cada estilo

Há dois tipos de casamento na praia. O “pé na areia” e aqueles organizados em salões, restaurantes e boates à beira mar. Segundo a estilista Patricia Bourgeaiseau, é bem comum que os convidados se atrapalhem na hora de escolher o visual, por isso, anote as dicas.

Como saber qual o estilo do casamento?
As convidadas devem seguir o padrão imposto pela noiva. Se ela decidir por um casamento na areia, é sinal de que espera um visual mais relaxado. Se a festa for em um salão, é possível seguir as regras usuais de um casamento da cidade.

Como descrever o dress code no convite?
Segundo a estilista Roberta Carlucci, o convite pode vir como “informal”, para as cerimônias ou festas na areia, ou “esporte fino”, para salões à beira-mar. Os noivos podem eleger uma cor, como fez Michele Campos, recomendando os tons de azul para todas as mulheres. O mais importante é informar-se sobre como os noivos estarão vestidos, para que o convidado siga a mesma linha. Como as cores e modelos serão mais leves, vale caprichar nos tecidos.

Como convidada, o que vestir?
Para o casamento na areia, o que se recomenda para a noiva é o vestido curto, com tecidos leves, sem véu e uma rasteira ou sapatilha. Para seguir o clima, as convidas podem optar pelos vestidos também curtos, mas coloridos, para dar espaço à cor clara do vestido da noiva. Estampa e lisos em laranja, pink e amarelo são bem-vindos.

Para o casamento no salão à beira-mar, se a noiva optar por salto e o noivo terno, os convidados devem seguir o padrão, mas sempre com opções de tecidos mais leves e cores mais claras, para ornar com a temperatura local.

O que as madrinhas e padrinhos devem vestir?
Se as convidadas podem optar pela estampa florida, as madrinhas devem ser um pouco mais discretas. Vale o vestido curto e a rasteira, mas os coloridos lisos são mais recomendados. O mesmo vale para os homens. Cerimônias na areia pedem noivos vestindo túnica, calça de linho e sandália de couro e os convidados podem seguir o visual despojado. Mas se ele estiver de terno, todos seguem esta linha – lembrando sempre que há roupa social em linho, algodão, em cores claras, que atendem melhor ao clima praiano.

O que vai no pé?
Rasteiras e sapatilhas são uma boa pedida para rituais na areia. Se o local permitir, um salto não muito alto também vale. Para os homens, a sandália de couro é a melhor opção. Dependendo do que a noiva liberar, as havaianas também são indicadas. A estilista Roberta Carlucci também recomenda os sapatos do tipo Anabela, para festas em chão firme – ou seja, as cerimônias e comemorações em salões à beira-mar.

Como escolher as cores?
Aqui também depende da noiva. Segundo Roberta, a maioria das pessoas ainda vê como gafe ir de branco a um casamento, principalmente se a noiva estiver vestida na cor tradicional. Só vale se a noiva casar com outra cor e recomendar o branco às convidadas. O preto também não é bem-vindo porque não harmoniza com a praia, que pede cores mais leves. Estão em alta berinjela, tons de azul, lilás, amarelo, mostarda, rosa e alguns tons de cinza mais claros.

Quais tecidos são recomendáveis?
Os tecidos nobres, porém leves: crepe, algodão, linho e seda são boas ideias.

Como deve ser a maquiagem?
Como os convidados estarão expostos ao sol e ao calor, o ideal é passar antes de tudo um protetor solar. Depois disso, uma base bem fininha e pó na “zona T” do rosto. “Uma ideia é usar blush creme, sombra clara, rímel e batom”, explica a maquiadora Naiana Prates. Com o iluminador, dá para fazer um ponto de luz no cantinho de dentro do olho para dar sinal de leveza. Evite sombra escura e muito pó.

E o penteado?
Não pense em nada rebuscado e esqueça os laquês. Tranças e arranjos de flores no cabelo, principalmente para a madrinha, são uma boa pedida. O chapéu não deve ser utilizado como parte do look. Pode servir apenas para aparar o sol, em momentos muito quentes – se no local ventar demais, ele pode se transformar em um incômodo. Presilhas tique-taque com flores dão um toque de verão ao penteado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.