Casamento em casa é uma boa ideia?

Ter uma cerimônia caseira não significa abrir mão do glamour – mas é preciso ser ainda mais organizado e atento aos detalhes

Flávia Pegorin, especial para o iG São Paulo |

Getty Images/Thinkstock
Casar em casa não é tarefa das mais simples. Atenção aos detalhes e planejamento são fundamentais
Ao decidir por um espaço para realizar o casamento nove entre dez noivas correm na direção dos buffets especializados. Pudera: a infraestrutura já está toda lá, com mobiliário, cozinha e tudo o que é necessário para uma festa padrão. Mas sair desta zona de conforto pode ter o seu glamour. Casar em uma residência, sua ou de um parente ou amigo, por exemplo, pode transformar um simples casamento em uma celebração memorável. Basta saber como fazer. Mas vale avisar: não é lá muito fácil.

“Em primeiro lugar, é preciso definir o número de convidados e o orçamento, pois as pessoas precisam conseguir se acomodar com conforto”, diz a organizadora de casamentos Flávia Gurgel. Sim, porque um casamento realizado em casa deve ter as mesmas condições que aquele ocorrido em um espaço alugado, com o mesmo tom profissional para receber e servir bem a todos.

Leia também:
- O melhor vestido de noiva para seu tipo de corpo
- Guia do Casamento: Ideias, dicas e soluções para a noiva planejar o grande dia
- Casamentos em lugares históricos

A começar pelo espaço físico em si, é fundamental ter um ponto para o serviço de buffet e uma saída para serviço de bar. Isso significa que nem toda casa serve para um evento assim. A cerimonialista Fernanda Rocco explica que um casamento, em geral, reúne entre 100 e 200 convidados – e que a área da recepção precisar acomodar pelo menos metade dessas pessoas sentadas.

“A casa precisa ter uma área externa muito ampla e bem cuidada, capaz inclusive de permitir a instalação de uma cobertura, essencial para garantir o casamento mesmo com mau tempo”, diz Fernanda. Além disso, ela lembra que o piso deve ser apropriado para os saltos altos das convidadas e que deve haver banheiros suficientes para todos. Um gramado e uma churrasqueira podem render uma boa diversão, mas não um casamento célebre.

Arquivo pessoal
A designer Veridiana fez a festa de seu casamento na casa da sogra, uma residência com jardim grande e bastante espaço
É mais barato?
Os donos da festa também precisam colocar na lista de afazeres o aluguel de inúmeros itens, como geradores de energia (para o caso de faltar luz), aquecedores para casamentos em época de frio e sistema de ventilação para os tempos de calor (ainda mais com a cobertura, que costuma ser plástica e aquecer o ambiente). Mesas, cadeiras e até mesmo sofás podem ser alugados, assim como toda a decoração.

Realizar uma festa em casa, ressalta Fernanda Rocco, costuma ficar no mesmo valor ou até mais caro do que alugar um espaço já especializado. “Um buffet que realiza casamentos costuma já ter todos esses itens embutidos no preço. Ao fazer a cerimônia em uma casa é preciso se lembrar de tudo isso e ainda de harmonizar o espaço, para garantir boa circulação de convidados e garçons e uma festa bem organizada e confortável para todos.”

Com tudo isso em mente, a designer Veridiana Pomárico decidiu encarar a tarefa quando se casou. A futura sogra emprestou a casa, uma residência bonita e com jardim grande, para o que ela e o noivo, Marcelo, decidiram que seria “um coquetel que depois virasse uma balada”. Sem jantar, a organização ficou um pouco mais simples – mas ainda assim foi preciso começar com muitos meses de antecedência. Ela precisou alugar desde um tablado para cobrir o gramado e virar pista de dança até copos e baldes de gelo.

Leia ainda:
- Histórias de noivas: lembrancinhas pessoais
- 14 lembrancinhas para encantar os convidados

“As empregadas de tias e avós vieram servir e eu tive que medir cada sala para ter certeza sobre quantos convidados caberiam”, lembra Veridiana. O orçamento acabou estourando um pouco, mas nada grave. “Eu faria tudo de novo porque ficamos superfelizes com o resultado e todo mundo se divertiu”.

Ajuda profissional
Veridiana não usou uma cerimonialista por ter uma mãe decoradora e amigas, além dela mesma, acostumadas a organizar eventos. Mas a assessora de casamentos Fabíola Storf lembra que ter um profissional controlando um casamento em casa é importante para não se perder nos detalhes e nos custos. “O cerimonialista, que muitos buffets já disponibilizam, pode negociar parcerias e conseguir descontos e serviço combinados, como de foto e vídeo”, diz. Para um casamento em residência isso é vital, pois nem todo noivo consegue facilmente, por exemplo, contatos para um serviço confiável de estacionamento dos carros e seguranças.

Flávia Gurgel lembra ainda que a cerimonialista, no casamento caseiro, será a responsável pelo cronograma da celebração inteira e também por coordenar os trabalhos de todos os profissionais envolvidos, como a cozinha e o DJ, além de qualquer contratempo que possa surgir. E ela dá uma dica para o bom resultado de um casamento em casa: “é educado mandar convites aos vizinhos diretos e um comunicado aos demais, além de respeitar a lei do silêncio para a área residencial.”

Continue lendo em Noivas:
- Conheça as tendências do ano em casamentos
- Como escolher as músicas do casamento
- Noivas se casam com vestidos das mães

    Leia tudo sobre: casar em casacerimôniafestacasamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG