Depois da moda do bolo fake, o mais pedido hoje em dia é o misto, com andares cenográficos e outro feito com ingredientes deliciosos

 A mesa de doces e o bolo são, sem sombra de dúvida, duas grandes atrações de festa de casamento. Além de decorar a festa, o bolo da noiva tem importância porque é em torno dele que muitas fotos são feitas: do brinde, com os familiares, padrinhos e amigos e o clássico clique dos noivos segurando a espátula na hora do corte. Alguns pontos devem ser levados em consideração para escolher o modelo, o sabor e o estilo do bolo. A primeira dúvida de qualquer noiva é: ‘escolho um bolo falso ou verdadeiro?’ Confira as dicas a seguir para não errar!

Entre os anos 1970 e 1990, os bolos dos casamento eram 100% reais. No começo dos anos 2000, uma onda de bolos falsos apenas para decorar a mesa do bolo invadiu as festas de casamento pelo Brasil. A moda ter um bolo cenográfico para ficar exposto, mas era servido um bolo verdadeiro que estava escondido na cozinha do buffet, chamado de “colchão de noiva”.

A prática foi mudando e o que vemos hoje em dia há diferentes opções. Para as donas da Piece of Cake, famosa confeitaria de São Paulo, o bolo é elemento imprescindível em qualquer casamento. “Somos totalmente a favor do bolo verdadeiro. O bolo dos noivos é um símbolo de prosperidade e deve ser compartilhado com os amigos e família. Muita gente ainda espera um pedaço de bolo e os familiares dos noivos se deliciam no dia seguinte com o pedaço que sobra”, diz Julie Orberg, uma das proprietárias da marca.

No entanto, a maior demanda da Piece of Cake são por os bolos mistos: "Normalmente fazemos o andar de baixo verdadeiro e os outros menores falsos para não ser um exagero de bolo e também para que fique mais firme”, explica disse Carola Gouvea, confeiteira e também proprietária.

As condições climáticas e o local onde o bolo ficará exposto devem ser levados em consideração na hora da escolha. “Não é aconselhável fazer um bolo verdadeiro com chantilly ou buttercream caso ele fique exposto ao sol porque esses ingredientes derretem”, alerta a cake designer Francine Machado, famosa por seus bolos cheios de detalhes, minuciosamente feitos à mão. “O primordial é a noiva procurar saber do histórico do cake designer antes de contratá-lo pois é a sua experiência que deve prevalecer”. Segundo ela, um profissional experiente fará um bolo à prova de tudo pois saberá qual ingrediente utilizar para cada ocasião.

Calcular a quantidade de bolo também não é tarefa das mais fáceis: “A primeira coisa a se considerar é o tamanho da mesa e a quantidade de doces disponíveis. Uma mesa pequena, usual em mini weddings, pode ter um bolo com dois ou três andares. Já uma mesa grande pede bolos com quatro, cinco ou mais andares, dependendo também do gosto da noiva”, completou Francine. Ela também é adepta do bolo misto, com andares falsos e outros verdadeiros. A parte real do bolo deve ser feita levando em consideração a quantidade de convidados.

É importante lembrar que, embora o mais usual e recomendado seja fazer um bolo misto, os gostos e preferências dos noivos devem nortear essa escolha. A dica mais importante é: procure um cake designer experiente para que ele oriente sua escolha e execute o bolo da melhor maneira possível.

Serviço: 

Piece of Cake -  www.pieceofcake.com.br 

Francine Machado -   www.francinemachado.com.br

* O blog Chegou a Hora é comandado pela organizadora de eventos Andrea Maia

VEJA AQUI TODAS AS NOTÍCIAS DE NOIVAS

>>> Curta a página do Delas no Facebook e siga o @iGModa noTwitter <<<


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.