Noivos optam por festas com elementos de decoração mais artesanais e convidam amigos e familiares para colocarem a mão na massa

NYT

Quando Lisa Bayne se casou pela primeira vez, seus amigos fizeram um bolo de casamento coberto com biscoitos em forma de noivo e noiva. É claro que no ano de 1976, em Berkeley, na Califórnia, o casal de biscoitos estava nu, embora o mesmo não pudesse ser dito a respeito de Bayne e seu marido, que vestiam túnicas unissex costuradas à mão pela noiva com tecidos antigos.


Atualmente, Bayne, de 61 anos, tem dois filhos adultos e é a executiva-chefe da Artful Home, uma galeria de arte online com sede em Madison, no Wisconsin. Porém, sua alergia a casamentos tradicionais se manteve mais ou menos a mesma.

Para seu casamento com Andy Astor, de 57 anos, em outubro, ela criou cartazes e bandeiras de papel artesanal para indicar o local da cerimônia em uma estrada sinuosa nas montanhas de Sonoma, na Califórnia. O buquê misturava dálias e lírios com ervas aromáticas colhidas em seu jardim.

Noivos preparam com as próprias mãos a decoração e até o cardápio da festa de casamento
NYT/The New York Times
Noivos preparam com as próprias mãos a decoração e até o cardápio da festa de casamento

Depois de assistirem aulas para fazer compotas artesanais em Berkeley, o casal produziu diversas geleias, que distribuíram para os 46 convidados. Astor, que é gestor de uma empresa de serviços tecnológicos e aprendiz de vidraceiro, queria contribuir com as taças para a ocasião, mas só conseguiu fazer 20 peças até a cerimônia. Por isso, o casal acabou criando uma coleção digna de um brechó.

"Queríamos que o casamento fosse parecido com nossa vida no norte da Califórnia", afirmou Bayne, em entrevista, e acrescentou: "não acho que foi o casamento mais artesanal do planeta".

Blogs ensinam decoração "faça você mesmo"

Em poucas áreas a moda do "faça você mesmo" ganhou tanto espaço quanto no setor de US$ 52 bilhões da preparação dos casamentos. A cultura de colocar a mão na massa floresce em blogs como o Practical Wedding e o Offbeat Bride e é um ingrediente importante das grandes revistas do setor, como a "Brides" e a "The Knot". Uma voltinha pelo Pinterest ou o Etsy revela quase todos os artefatos feitos à mão que você pode imaginar – seja para comer, vestir, enrolar em torno de um guardanapo ou entregar para os convidados em uma sacolinha.

O casamento saído diretamente da fábrica ainda é uma opção, mas as ferramentas para adaptar um evento para que ele se ajuste às características de cada um são tão abundantes quanto as inspirações dos casais. "É possível customizar as fitas em centenas de cores diferentes", afirmou Darcy Miller, diretora editorial da Martha Stewart Weddings. "É possível colocar bandeirinhas em canudos. E existem até kits de guardanapos com pompons."

"Existe um limite de trabalho que cada pessoa pode fazer", diz Simon Davenport, de 29 anos, redator sênior da Macy's e músico que se casou no dia 17 de maio em um celeiro na Fazenda Stonover, em Lenox, em Massachusetts. "Se você está disposto a fazer tudo artesanalmente, às vezes é importante contar com a ajuda de gente preparada pra dizer que determinada cor é melhor que a outra".

Davenport teve a sorte de se juntar à família de Lily Thorne, de 28 anos, uma artista que também é gerente de merchandising da Bird, uma butique do Brooklyn. Diversos membros do clã dos Berkshires e seus amigos fizeram lista dos convidados, prepararam o jantar, fizeram o bolo e esculpiram em nogueira maciça os números das mesas.

Recentemente, o casal, que vive no Brooklyn, passeou pela região, caçando pedaços de musgo, brotos de samambaia e mudas de alho-selvagem no bosque de um amigo, arrancando pedaços de mármore de um riacho. O musgo e as samambaias foram incorporados aos arranjos centrais por Thorne e sua mãe, Sarah. O alho-selvagem foi misturado com cogumelos silvestres em tortinhas, colocado nas saladas, e servido com robalo pescado na região. E o mármore fez as vezes de uma série de pilares rústicos ao lado das mesas, junto com outras pedras que o casal recebeu dos convidados no chá-de-cozinha por sugestão dos pais de Thorne.

Decoração com flores e vestido artesanais 

Da mesma forma, quando Lauren Ireland, de 33 anos, e Ian Furst, de 32, se casaram no mês de outubro na Black Mountain Wine House, em Gowanus, Nova York, eles passaram em um mercado na manhã da cerimônia e compraram as flores mais bonitas que encontraram, pedindo a amigos e familiares que as arranjasse em garrafas sobre a mesa. Ireland, uma poeta que vive em Seattle, usou um vestido de Lindsey Thornburg pintado com tie-dye, virando-o de trás para frente, para que o decote não a impedisse de dançar.

"Uma coisa que tem que ser dita é que quem deixa tudo para a última hora não pode fazer uma festa cheia de elementos artesanais", afirmou Vané Broussard, que fundou há sete anos o site Brooklyn Bride. "Se você é o tipo de pessoa que gosta de passar a noite em claro preparando as coisas, é melhor não fazer isso."

Fazer você mesmo ou com a ajuda dos amigos? Tanto faz, você certamente vai ficar cansado, afirmou Miller, do Martha Stewart Weddings. "A realidade é que quando chegar o dia do casamento, não importa quais sejam suas habilidades ou seu estilo, não dá para, ao mesmo tempo, arrumar as mesas, colocar o vestido de noiva, tirar fotos, ou assinar o ketubá".

Leia mais:

Agenda da noiva: dicas para planejar seu casamento

Bodas de quê? Conheça o significado dos aniversários de casamento ano a ano

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.