Casal celebrou união com rituais da tradição judaica e fez do povo e das ruas da cidade sagrada um convidado especial

O casamento dos sonhos da empresária Fabiane e do advogado Daniel Báril teve tudo o que define uma cerimônia perfeita: familiares e amigos próximos, uma festa bem planejada e fotos para a posteridade. Mas tudo isso em outro país: o casamento, na tradição judaica, foi realizado em Israel. 

Os noivos com o Domo da Rocha ao fundo: a cidade de Jerusalém como convidada especial do casamento
Everton Rosa
Os noivos com o Domo da Rocha ao fundo: a cidade de Jerusalém como convidada especial do casamento



Fabiane foi para Jerusalém em dezembro de 2011, poucos meses antes do casamento, realizado em fevereiro de 2012. “Foram apenas dois meses de planejamento, mas tudo saiu perfeito”, conta. Fabiane se converteu à religião antes de iniciar os preparativos.

O casal ficou em Israel até o dia do casamento, aprendendo mais sobre a cultura local e na companhia de familiares e amigos, tanto brasileiros como israelenses.

A cerimônia foi tradicional e seguiu à risca todos os rituais de um casamento judaico. Fabiane foi entregue a Daniel sob uma chupá, espécie de tenda onde são realizados os casamentos. A união foi celebrada por um rabino e Daniel entregou à noiva o ketubá, conhecido como o contrato de casamento, e o anel.

Conheça outras tradições de casamento ao redor do mundo

Para Fabiane, este foi um dos momentos mais emocionantes da cerimônia. Ela não via o noivo há cerca de uma semana, seguindo um costume de casamento judaico. O momento do reencontro, a poucos instantes de se casarem, foi marcante.

Outro instante inesquecível para o casal foi a sessão de fotos realizada com o fotógrafo Everton Rosa. Antes da cerimônia, eles se dirigiram ao Muro das Lamentações para rezar e pedir bênçãos. Everton conseguiu captar o momento em que Fabiane, separada de Daniel e vestida de noiva, rezava sozinha. “Ao fotografá-la, pude sentir a energia forte que vibra naquele lugar, onde todos fazem suas orações em voz alta”, comenta Everton.

A opção por um casamento tradicional não terminou na cerimônia e foi mantida até a festa, que aconteceu em um local próximo ao Muro das Lamentações, com comida kosher e uma banda executando só músicas judaicas.

Sorria e... “mazel tov”!

O dia seguinte ao casamento foi reservado para a sessão de fotos “street wedding” , em que o casal é clicado em locais públicos, como o centro da cidade. Para a sessão de Fabiane e Daniel, Everton Rosa escolheu pontos movimentados de Jerusalém.

Foi só Fabiane caminhar pelas ruas da cidade vestida de noiva que as melhores fotos foram acontecendo espontaneamente. “Foi muito especial, por todos os votos de felicidade que as pessoas nos fizeram”, lembra. Como o dia do casamento é uma data muito importante para os judeus, a noiva é vista como uma pessoa abençoada pelos demais.

Fabiane e Daniel eram parados durante a sessão para receber felicitações e pedidos de benção. Uma foto curiosa também aconteceu quase sem querer: enquanto caminhavam, a noiva foi abordada por um grupo de mulheres com a bandeira de Israel. Elas começaram a dançar ao redor de Fabiane, cantando e desejando felicidades.

Segundo o fotógrafo, há uma crença judaica de que as fotos são capazes de conservar o sentimento do dia em que foram tiradas, renovando os votos de amor e cumplicidade. Fabiane e Daniel terão muitas oportunidades para reviver aquela quinta-feira, quando foram unidos pela religião, pelo amor e pelos votos sinceros do povo.

Leia mais
- Guia do Casamento: ideias, dicas e soluções para a noiva planejar o grande dia
- Agenda da Noiva: o que fazer mês a mês ao planejar o casamento
- Calculadora do casamento: saiba quanto gastar com cada item da cerimônia e festa
- 75 ideias para seu casamento: vestidos, bolo e arranjos de acordo com seu estilo