Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Namoro um homem bem mais velho

Como é ter um relacionamento com um homem mais velho? Procuramos mulheres que viveram esta experiência e conversamos com uma especialista que explica a atração pelos maduros

Vladimir Maluf

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491687891&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Mesmo ele tendo a idade da minha mãe, eu nunca me importei, conta Brena Almeida, de 27 anos, que acabou de terminar um namoro com um homem de 48. Ela, como muitas mulheres, buscou um relacionamento com um parceiro mais experiente. Mas teve dificuldades. Um cara dessa idade, solteiro, tem muito mais medo de um relacionamento do que um homem mais jovem, acredita a supervisora de Recursos Humanos. Acho que viveu tanto tempo sozinho que tem receio de arrumar sarna para se coçar.

Ela reluta, mas admite que os 21 anos de diferença interferiram no namoro, sim. Estamos vivendo momentos muito diferentes da vida, diz ela que fazia planos de ficar com ele. Casar, não. Mas pensávamos em morar juntos. E para ela é normal. A diferença de idade minha e dele é a mesma diferença entre meu pai e minha mãe. Não acho nada demais o homem ser bem mais velho, mesmo quando a idade já está mais avançada.

Mas, obviamente, dar errado não é uma regra. O namoro de Giovana* está dando certo. Ela, 30 anos. Ele, 49. E já são dois anos de relacionamento. A moça garante nunca ter tido problemas com isso. Acho que para o homem é mais difícil, quando tem uma namorada mais nova. Ele fica inseguro, tem ciúmes... Não que eu não tenha, mas ele tem mais. E eles se dão bem. Eu não gosto de balada todo final de semana. Como ele, eu prefiro um barzinho, jantar fora, trazer amigos em casa..., exemplifica.

Na família, sem problemas: a mãe de Giovana tem praticamente a mesma idade de seu namorado. Minha mãe é só um ano mais velha. Eles se dão bem, batem papo, apesar de serem muito diferentes. Meu pai faleceu logo que o namoro ficou sério. Então, não sei qual seria a reação dele. E meus avós também aprovam. Giovana imagina-se ao lado dele por muito tempo, e acha que a idade não vai afetar o futuro, também. Nunca pensei nisso. Mas ele é um homem muito ativo, pratica esportes. Não acho que fará diferença.

Por que elas procuram os mais velhos?

Segundo a psicóloga Lourdes Brunini, diretora da faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo (Facis), na maioria das vezes essas mulheres buscam proteção, segurança e confiança. A experiência do outro é proteção. É comum a mulher ter um pai muito frágil, que não consegue lidar com ela, que tem relações superficiais com a filha. Aí ela busca uma figura que preencha as expectativas que não foram atendidas, explica ela. Isso movimenta a psique feminina a buscar um homem mais sábio

Como ele tem muito mais experiência, ele ensina, conduz, inclusive sexualmente. O homem mais velho, segundo ela, sabe como dar prazer à mulher. E um homem jovem muitas vezes é inexperiente. Não que ele nunca tenha transado. Mas não se preocupa em satisfazer o desejo da mulher como um mais maduro. Porém, esse encontro também se dá por outros motivos. Na nossa cultura, ser honesto, responsável e realizado significa ser sério. E muitas vezes a mulher quer isso, em função do medo de se entregar e se decepcionar.
 
A relação entre os homens mais velhos com moças mais jovens tem muitos prós. Mais segurança, realização profissional dele, ascensão social e até financeira. Assim como a jovem tem uma energia que estimula o parceiro. O namorado se sente mais forte, mais potente, mais necessário, mais útil. Mas há as dificuldades...

Que dificuldades enfrentam

Nessas relações, dificilmente, a mulher consegue compreender os conflitos próprios da idade mais avançada, pois ela não viveu certas situações. Quando ela tem que enfrentar ex-mulher ou filhos dele, por exemplo, é difícil. O homem espera que ela aceite. Inclusive filhos com idades muito próximas à dela. E é exigido dela que pule uma fase da vida, afirma Lourdes, que avisa que os conflitos vão surgir.

O dinheiro que a ex-mulher pede, o ciúme da filha... A jovem nunca esteve casada. Não tem como entender como é. E também não diferencia bem os sentimentos do amado. Não é simples entender a diferença entre o amor que ele tem por ela e sente pelo filho. E que, além de se realizar com ela, ele também está realizando sendo pai.

Outra dificuldade comum é que muitas mulheres jovens acabam passando por interesseiras. Mas é muito comum, também, o homem ser salvo pela mulher. Inclusive parceiros que se aposentam muito cedo. E aí elas tomam as rédeas das finanças, defende a psicóloga. E não importa para ela quem vai trazer o dinheiro. Mas isso exige um grau de maturidade maior. No entanto, há as que querem segurança financeira. Nem sempre, o dinheiro é o motivo principal do interesse da mulher, mas contribui. Mulheres que são guerreiras não precisam de parceiros para sustentá-las. Elas escolhem, não são escolhidas.

O futuro...

A diferença de idade é aparente, mas não parece interferir muito no início. Vinte anos depois, a idade fica mais evidente: ela com 45 e ele com 65, por exemplo. A mulher passa a ter mais noção do que é belo, sabe o que atrai o homem, conhece mais seu corpo, tem mais experiência sexual e ela está mais disponível, mais solta, mais liberta... O ápice disso é os 45 anos, afirma Lourdes. É o momento em que a mulher, também, está estruturada profissionalmente, socialmente, então, surgem novos problemas.

Mas, no sexo, ela diz ser mais simples, atualmente. Hoje, está mais fácil, com os novos medicamentos para o homem. O casal pode ter uma rotina sexual que vai ter se transformado. Mas isso é normal em qualquer relação, porque existe um processo de amadurecimento e o casal passa a dar valor a outras coisas, como cumplicidade, explica a psicóloga. Contudo, há mulheres que não compreendem bem essa fase e se sentem mal. Se ele precisa de um remédio para ter ereção, ela pensa que ele tem outra, que não é atraente, se sente rejeitada. E, na verdade, não é nada disso.

Leia mais sobre: homens mais velhos

Leia tudo sobre: comportamentohomemhomensmulherrelacionamento

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG