Ele da mais valor a colec?o de jogo de bot?o, playmobil e figurinhas da selec?o brasileira do que as raras cartas que voce escreve a ele nesses tempos frios de internet? Sim, pode parecer irritante e da ate vontade de ferver tudo aquilo no caldeir?o! Mas muita calma nessa hora: voce n?o e menos importante que os objetos que ele tanto ama

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491703862&_c_=MiGComponente_C

O professor de geografia Marcelo Andradas, 36 anos, e um super jogador de futebol de bot?o. E um grande amante das tampinhas de plastico que simbolizam os times. Ha 20 anos ele mantem uma colec?o de times capaz de deixar qualquer vovo de queixo caido. Eu adoro. N?o abro m?o dos meus times por nada. E vou continuar sempre a minha busca por novos bot?es, garante o professor.

Para quem e vidrado em colec?es, a pratica vai muito alem de juntar objetos com alguma relac?o entre si. As pecas podem n?o ter valor comercial, mas para seu dono indicam algum tipo de sucesso ou prazer. E uma forma de deslocar a atenc?o de formas mais complicadas de prazer para algo mais simples, explica a psicanalista Miriam Debieux Rosa, professora de psicologia na Pontificia Universidade Catolica de S?o Paulo.

Mas pra quem convive de perto com esses aficionados, dividir a atenc?o n?o e t?o simples assim. Pra mim, tudo isso e uma loucura. Odeio aqueles bot?es. Meu marido parece uma crianca de onze anos quando resolve mexer na sua colec?o. Limpa pecinha por pecinha, guarda tudo a sete chaves. Mas, se eu pedir pra ele dobrar as camisas no armario, e o fim do mundo, ri a esposa de Marcelo.

A namorada do colecionador de figurinhas da selec?o brasileira Marcos Cantos Neto, 24 anos, tambem n?o acha o hobby t?o divertido como ele conta. Ela tem que disputar um espaco no fim de semana com a peregrinac?o dele atras de novos objetos. E uma chatice. Tem dias que ele passa horas no computador atras de novidades ou velharias. Nem lembra que eu estou no sofa ha horas, pronta para o jantar que haviamos marcado, relata a artista plastica Julia Monges Antunes, 30 anos.

Meu pai colecionava as figurinhas da selec?o brasileira e eu herdei tudo o que ele tinha. A Julia sempre reclama. Para a minha namorada, eu deveria colecionar figurinhas com a cara dela. So assim pra ela parar de encher meu saco, diverte-se Marcos.

Muita calma nessa hora
Para que voce n?o entre em pe de guerra e resolva queimar toda a colec?o do seu parceiro, e bom entender os motivos que o levaram a comecar essa pratica. Muitas vezes, o primeiro item tem um significado que remete a momentos do passado, com recordac?es valiosas para quem coleciona. Comecei a reunir meus bonecos playmobil quando minha avo me deu de natal uma caixa cheia de brinquedinhos. Sempre que adquiro um novo, sinto uma mistura de prazer com uma nostalgia muito boa, conta o web designer Alexandre Torres, 38 anos.

Cada um na sua
Mas quem transforma uma pratica saudavel em compuls?o pode transformar as suas relac?es pessoais em um verdadeiro caos. A esposa de Alexandre, Luciene Torres, chegou a esconder alguns bonecos para chantagea-lo. Disse que se ele n?o pegasse mais leve com essa mania, eu n?o devolveria nada. Claro que isso n?o resolveu, mas serviu para ele prestar mais atenc?o. O Alexandre cuidava mais da colec?o que das coisas do filho, lembra Luciene. O marido rebate: Ela n?o tem milhares de esmaltes? Ent?o, eu n?o vou destruir tudo so porque ela gosta de ter a disposic?o uma infinidade de cores para passar nas unhas.

As loucuras que os colecionadores fazem para manter a colec?o intacta podem deixar qualquer parceira se mordendo de ciumes. Outro dia recebemos um casal de amigos com um filho pequeno. Quando foram embora, as 3 horas da manh?, o Marcelo percebeu que tres bonequinhos playmobil n?o estavam na estante. Ligou correndo para o nosso amigo, que afirmou que seu filho levou os brinquedos por engano. Sem pensar duas vezes, meu marido saiu de casa de pijama em plena madrugada para resgatar as pecas. A gente ja estava na cama. Precisava de tudo isso? Acho que o sonho dele e que eu me transforme em um playmobil, ri Luciene.

Com alguma coisa em comum
Melhor que disputar um espaco com os objetos, o ideal e entrar na brincadeira. Aproveite os domingos monotonos e saia com seu parceiro atras das quinquilharias. Em S?o Paulo, a feira semanal que acontece no Bexiga e um otimo programa para quem se amarra em antiguidades. Ja em Porto Alegre, o Brique da Redenc?o reune colecionadores de todos os tipos.


Feira do Bexiga
Todos os domingos na Praca do Bexiga, proxima a rua Rui Barbosa
S?o Paulo ? SP

Brique da Redenc?o
Tambem aos domingos, na Av. Jose Bonifacio, junto ao Parque Farroupilhas
Porto Alegre ? RS

Leia mais sobre: colecionadores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.