Mesmo sendo maioria na população, são poucas as mulheres que fazem parte da política no Brasil. Soninha Francine explica o porquê

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237492853688&_c_=MiGComponente_C

Uma pesquisa realizada pelo Ibope em fevereiro deste ano revelou que a maioria dos brasileiros considera que a presenças das mulheres no poder melhora a política . Grande parte do entrevistados ainda se mostrou disposto a votar em uma mulher para os cargos executivos, como a Presidência e os governos estaduais.

realidade , no entanto, reflete uma política feita muito mais por homens do que por mulheres. Mesmo com uma legislação que obriga os partidos a incluírem as mulheres em suas legendas, apenas 12% das Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais são formadas por mulheres. E esse número cai para 8,9% quando falamos das representantes no Congresso Nacional .

Para Soninha Francine , que comanda a Subprefeitura da Lapa, em São Paulo, o que impede o aumento da presença das mulheres no poder é a velocidade com que ocorrem as substituições das figuras políticas. "Se a renovação é difícil para os homens, imagina para as mulheres", acredita a ex-vereadora.

Por que você acredita que poucas mulheres são eleitas?
São vários motivos. Para começar, quem já está eleito tem mais facilidade de se manter no poder, mesmo que siga as regras eleitorais à risca. Afinal, ele tem obras a mostrar e tem toda uma estrutura já preparada. Outro ponto que dificulta a renovação é a falta de limite na reeleição para os mandatos parlamentares. Por fim, também existe o desencanto das novas gerações com a política.

Falta envolvimento dos joven?
Não digo que o jovem não se envolva. Acho que o jovem engajado hoje não enxerga a política como uma forma para mudar o mundo . Ele opta por outros caminho, se associa a ONGs e movimentos sociais, por exemplo. Isso torna a renovação geracional na política ainda mais lenta .

Você acredita que o sistema de cotas funciona?
No mundo ideal, não precisaríamos de cotas. No entanto, ainda é preciso forçar a barra e facilitar o acesso para quem tem um caminho mais difícil. Com mais participação das mulheres, a gente consegue reproduzir na política um cenário parecido com a realidade .

E por que mesmo com o sistema de cotas as mulheres não aparecem politicamente?
É preciso impor que os partidos incentivem e realmente apoiem as mulheres. Um dos problemas é que não existe sanção para os partidos que não cumprem a cota. Ou seja, eles não são punidos .

Também existe falta de interesse das mulheres?
Se não existe espaço para as mulheres no dia-a-dia do partido, elas não vão se dispor a concorrer a um cargo. Se a mulher se candidata, o apoio tem que ser na prática , porque a visibilidade é difícil para todo mundo que é novo na política. Por exempo: o ideal seria que a líder comunitária fosse candidata e não cabo eleitoral.

Galeria de fotos: Veja algumas mulheres que fazem parte da política no Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.