Pontífice lembra de Madre Teresa de Calcutá durante sua homenagem às mulheres no Vaticano

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237492850308&_c_=MiGComponente_C

Último Segundo

Na festa do dia 8 de março, o Papa Bento XVI afirmou rezar por todas as mulheres do mundo "para que sejam sempre respeitadas em sua dignidade e valorizadas em sua potencialidade ".

O Papa também falou que o Dia Internacional da Mulher  nos convida a refletir sobre a condição das mulheres e a renovar a nossa obrigação, para que cada mulher possa viver e manifestar com plenitude a própria capacidade obtendo pleno respeito por sua dignidade.

Em seu breve pronunciamento , o Papa recordou que "nesse sentido se expressaram o Concílio Vaticano II e o magistério pontifício, em particular a Carta apostólica 'Mulieris dignitatem', escrita em 1988 pelo servo de Deus João Paulo II".

Mais do que esses documentos porém, segundo o Pontífice, valem o testemunho dos Santos; e a nossa época teve o de Madre Teresa de Calcutá : humilde filha da Albânia, que se tornou, pela graça de Deus, exemplo para todo o mundo no exercício da caridade e em prol da promoção humana. "Quantas outras mulheres trabalham a cada dia, nos bastidores, pelo bem da humanidade e do Reino de Deus?", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.