Lenny Niemeyer e Iódice foram até a Bahia buscar inspiração para o verão 2016

A Acquastudio apresentou vestidos de festa brancos, com bordado e aplicações delicadas
AgNews
A Acquastudio apresentou vestidos de festa brancos, com bordado e aplicações delicadas

Engana-se quem pensa que depois da despedida de Gisele Bündchen das passarelas no SPFW, nada mais renderia assunto. O quarto dia da semana de moda paulista contou com nove desfiles e até gravação de novela da Globo.

O primeiro destaque da última quinta-feira (16) ficou para o desfile de Lino Villaventura. O estilista aproveitou a comemoração dos 20 anos do evento para reviver as suas passagens mais marcantes pelas passarelas paulistanas. Com direito a modelos como Reinaldo Gianecchini e Yasmin Brunet, a coleção mostrou a evolução do trabalho de Lino, fã de pedrarias, bordados e adornos na cabeça.

O desfile de Lino foi utilizado para as gravações da nova novela das onze da Rede Globo. Mais uma vez, como já aconteceu nesta semana, Deborah Secco e Rodrigo Lombardi estavam na primeira fila, trocando carinhos e beijos, encarnados nos personagens. A trama tratará sobre o mundo da moda.

Quem também chamou a atenção no penúltimo dia de SPFW foi a Acquastudio. Foram apresentados vestidos de festa brancos, em tons pastéis, com bordado e aplicações bastante delicados. A transparência apareceu mais uma vez, premeditando um verão bastante sedutor para 2016.


Em seguida, foi a vez de Lenny Niemeyer reviver os antigos bailes de carnaval e levar para as passarelas uma coleção inspirada em Pierrô, Carmen Miranda e no Malandro. A influência marítima também foi vista nas peças listradas de azul e branco e nas redes, durante a primeira parte do desfile. Depois, estampas de naipes , florais e babados tomaram conta da passarela.

Leia também:  SPFW reafirma tendência do rosto limpo e volta com tranças enraizadas

Quem também levou muita brasilidade para o Parque Cândido Portinari foi Helô Rocha, pela Têca. A inspiração ela buscou na Bahia, nos orixás e candomblé. Inclusive, a própria Iemanjá foi encarnada pela modelo Lea T., que fechou o show com um vestido branco de renda, colares e o cabelo liso longo. Com tecidos fluidos, os vestidos tinham muita renda e transparência, tons de branco, preto e vermelho.

E para provar que a Bahia está em alta, Valdemar Iódice também foi até lá para buscar inspiração para o próximo verão. Com referências mais diluídas, os vestidos inspirados nas baianas eram em tons pasteis, com muita renda e forro metálico.

Encerrando o penúltimo dia de desfiles, o sempre esperado Samuel Cirnansck apresentou uma coleção super glamourosa, inspirada nos anos 20. A transparência, novamente, ditou os looks das modelos, além de aplicação de pedrarias, plumas e paetês. Apesar do branco tem dominado a passarela, o dourado e o preto também marcaram presença.

Continue lendo:
SPFW: Gisele se despede das passarelas com homenagem de tops e choro
SPFW: moda verão 2016 chega iluminada e com inspiração tribal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.