Ao final do desfile da Colcci, tops vestiram camisetas estampadas com o rosto de Gisele e abraçaram a colega

A top model desfilou três looks pela Colcci
A top model desfilou três looks pela Colcci - Agnews
A top model desfilou três looks pela Colcci

O assunto do terceiro dia de São Paulo Fashion Week não poderia ser outro: a despedida de Gisele Bündchen das passarelas. Na última quarta-feira (15), a top model desfilou três looks pela Colcci, no que supostamente foi o seu último trabalho como modelo de passarela.

A marca, como sempre, desfilou uma moda bastante comercial em um batalhão de mais de 56 modelos homens e mulheres. Gisele abriu o desfile com um vestido trapézio de renda branca e sandália gladiador, forte tendência vista nas passarelas internacionais.

O xadrez vermelho e preto pautou a primeira parte da coleção, que foi inspirada no movimento Punk. A rebeldia podia ser percebida nas diferentes misturas de tecidos e estampas. Em uma mesma peça, era possível encontrar estampa xadrez, de oncinha, poá (aquelas bolinhas brancas) e renda.

Leia mais:  SPFW: moda verão 2016 chega iluminada e com inspiração tribal

Na segunda e melhor parte, o amarelo e os tons pastéis fizeram a vez do xadrez e deram o tom do resto do desfile. Gisele, inclusive, encerrou o show vestindo um top e uma saia transparente listrada de branco e laranja pastel, que deixava à mostra a hot pant da top.

Ao final do desfile, Gisele foi homenageada pela Colcci e não conseguiu segurar a emoção
AgNews
Ao final do desfile, Gisele foi homenageada pela Colcci e não conseguiu segurar a emoção

Ao final, a Colcci ainda fez uma homenagem para Gisele. As tops  e amigas Carol Ribeiro, Ana Cláudia Michels, Luciana Curtis, Carol Bittencourt e Fernanda Tavares vestiram camisetas estampadas com o rosto de Gisele e abraçaram a colega, que não conseguiu segurar a emoção e caiu no choro.

Destaques do dia

Abrindo o dia, Isabela Capeto voltou a desfilar no SPFW após cinco anos longe. A estilista carioca trouxe um pouco da cidade maravilhosa para a cidade da garoa com uma coleção inspirada no réveillon e em Iemanjá. Os vestidos, bastante femininos, tinham aplicação de conchas, pérolas e miçangas, remetendo ao simbolismo da virada do ano.


Seguindo a tendência de misturar os gêneros feminino e masculino, o estilista Reinaldo Lourenço apresentou uma coleção baseada na alfaiataria masculina. Inspirado no compositor Chopin e na escritora francesa Amandine Dupin, Reinaldo utilizou a seda e a renda em vestidos de comprimento médio, acima do joelho.

Outro destaque do terceiro dia de SPFW foi Alexandre Herchcovitch. O estilista foi até o Japão e o fundo do mar buscar inspiração para a sua coleção de verão 2016, que contou com vestidos com bastante transparência e pelúcia – material ousado para as altas temperaturas. A paleta de cores foi pautada por tons de marrom, cores pastéis e o branco cru.

Na moda praia, a Salinas trouxe um pouco das areias do Marrocos para São Paulo. As modelos – encabeçadas por Aline Weber – desfilaram maios, biquínis e saídas de praia com estampas de palmeiras, mosaicos e cerâmicas.

Em mais uma inspiração marítima do dia, Ronaldo Fraga levou 35 mulheres de 18 a 85 anos fantasiadas de sereia para a passarela, com direito a seios à mostra e espelho na mão. Com o tema “A Fúria da Sereia”, a coleção tinha muitas peças brancas e azuis, marcadas pela transparência, rendas e babados.

Leia ainda:
Beleza no SPFW: grifes destacam sobrancelhas grossas e rosto com traços fortes
Iluminador e sombra marrom marcam beleza do 2º dia do SPFW
Tribo indígena, seios à mostra e muito branco no 1º dia do SPFW


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.