Elas são chamadas de "as belas feias" e há quem ame e quem odeie. O calçado, que é uma delícia para pisar, promete voltar com força total na próxima temporada

Criadas pela primeira vez no século 18 por um sapateiro alemão, as sandálias Birkenstock, de solado grosso e tiras largas de couro, já foram amadas e odiadas ao longo da história. Com seu estilo brutalista, elas também subiram e desceram na lista das preferências dos fashionistas inúmeras vezes. Na França, até hoje são chamadas de jolie laide, literalmente o “belo feio”. Mas goste você ou não, o fato é que elas estão de volta com força total. “Existe uma forte tendência no mundo todo de buscar conforto. Todo mundo está tentando aliviar um pouco a pressão do dia-a-dia, do trabalho, das crises econômicas e sociais... Ao mesmo tempo, procuramos uma moda mais sustentável e focada nos problemas reais para os quais buscamos soluções. Estas sandálias são um reflexo disso.”, explica Bia Kawasaki, consultora de estilo e autora do livro “Dress Code – o Impacto da Imagem Pessoal nos Negócios”.

Perspicaz, ainda em 2012 o designer italiano Giambattista Valli criou uma réplica metálica que custava US$ 850. Na mesma estação, a marca francesa Céline apresentou um par similar com pelos, apelidada de Furkenstock. E como tudo o que Phoebe Philo faz é diretamente catapultado para os closets mais descolados do planeta, boom!, a Birkenstock ganhou as ruas. Neste verão no hemisfério Norte, a Givenchy lançou até modelo masculino com estampa floral, Steve Madden propôs uma versão em animal print e Rachel Zoe retomou as metálicas.

Entre as grifes brasileiras, Uma, Luiza Barcelos, Schutz e Anacapri aderiram à onda para os dias quentes daqui. Mas será que a tendência pega? “Agora que todas as celebridades estão usando acredito que sim, mas apenas em situações muito casuais, como para ir ao cinema ou à festinha de aniversário infantil do filho de algum amigo”, diz Bia Kawasaki. E atenção: o modelo não é feito para todas. “É uma sandália de aparência pesada, então combina mais com quem está de bem com a balança. Não indicaria para mulheres com perna grossa ou muito quadril porque ela traz um volume a mais”, completa. Ah, e fique de olho: rumores indicam que a própria marca Birkenstock vai abrir uma loja em terras brasileiras ainda este ano.

Quer saber como combinar sua sandália? A gente ensina:

- Uma silhueta slim é fundamental para manter a mensagem “cool, mas não relaxada”

- Nem pense em ir a uma situação mais formal com elas. Primeiro porque não combinam com a ocasião e segundo porque não caem bem com um look mais arrumado

- Uma boa dica é combiná-las a acessórios de peso, porque eles dividem a atenção. Um ear cuff (brinco que sobe pela orelha) ou óculos de sol podem funcionar

- Nada de crochês e nem saias longas de algodão se não quiser passar a impressão de que você foi jogada nos anos 2000 diretamente da década de 1970.

- “O tecido precisa ter uma pegada natural, como sarja, malha e algodão. Esta sandália grita por liberdade, então nem pensar em combiná-la com uma calça de couro ou um blazer de alfaiataria estruturado. Ela cai bem com aquela roupa com cara de pijama ou de praia. E é alma gêmea dos jeans boyfriend, informais e confortáveis como a boa e velha Birkenstock”, conclui a consultora Bia Kawasaki.

  LEIA AQUI TODAS AS NOTÍCIAS DE MODA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.