Claro que viver na Casa Branca tem suas regalias. Mas subsídio para vestuário não é uma delas

AP

As primeiras-damas sentem todos os tipos de pressão para ter um visual elegante, e ao longo das décadas elas têm tentado uma série de estratégias para não ir à falência. Veja sete regras das primeiras-damas para economizar no guarda-roupa

Foto de 1981 de Betty Ford, a primeira-dama que gostava de uma barganha
AP
Foto de 1981 de Betty Ford, a primeira-dama que gostava de uma barganha

1.Recicle suas roupas: Até mesmo as primeiras-damas repetem suas roupas. Recentemente Michelle Obama recebeu mães de militares para um chá do Dia das Mães usando o mesmo vestido chemisier que usou para almoçar com Katy Perry em 2012. A primeira-dama Bird Johnson usou seu vestido de gala inaugural de 1965 de cetim branco outras três vezes nos dois anos seguintes.

2. Nada de exclusividade: Laura Bush experimentou o máximo do deslize fashion quando ela escolheu um vestido vermelho de renda do Oscar de La Renta de US$ 8,5 mil para usar na honra anual do Kennedy Center em 2006. “No catálogo, o vestido vermelho parecia perfeito. Não me passou pela cabeça que alguém vestiria o mesmo modelo”, escreveu Laura Bush em seu livro de memórias, “mas quais eram as chances de outra mulher usá-lo numa festa na Casa Branca?”. Muito bem, isso aconteceu. Três outras mulheres surgiram com o vestido idêntico. Elas fizeram a melhor pose para uma foto em grupo na recepção da Casa Branca. Então, Laura Bush subiu as escadas correndo e trocou por um vestido azul marinho do fundo de seu guarda-roupa antes de seguir para o Kennedy Center.

3. Vá atrás de barganhas: Betty Ford não tinha medo de economizar. Ela dividia roupas com a filha adolescente e usava echarpes para mudar o look. Quando ela leu sobre o acessível estilista Albert Capraro, cujos vestidos eram vendidos por cerca de US$ 70, ela pediu para o nova-iorquino trazer alguns croquis. Betty encomendou vestidos de primavera para ele e pediu que fizesse alguns vestidos de gala com o tecido que o presidente Gerald Ford havia trazido do Japão.

Michelle Obana com o vestido chemisier usado no último Dias das Mães e também dois anos atrás
AP
Michelle Obana com o vestido chemisier usado no último Dias das Mães e também dois anos atrás





LEIA AQUI TODAS AS NOTÍCIAS DE MODA

4. Arrume um patrocinador: Quando Jacqueline Kennedy foi criticada por usar marcas caras da França, seu sogro entro em cena para resolver o problema. Joseph Kenned se ofereceu para pagar as contas de seu guarda-roupa se ela tivesse Oleg Cassini como seu estilista pessoal. “Jacqueline Kennedy aceitou a oferta, o que causou um certo espanto na 7ª Avenida, onde Cassini não era reconhecido como um estilista de primeiro time e e era um pouco vulgar”, escreveu Amanda Mackenzie Stuart, autora da biografia de Diana Vreeland.

5. Pegue emprestado: Nancy Reagan surpreendeu a pegar emprestados joias e vestidos caros de designers na condição de primeira-dama, às vezes sem devolvê-los ou sem declará-los nas despesas do marido. Quando veio à tona que a senhora Reagan continuava com a prática mesmo após prometer parar, sua porta-voz, Elaine Crispen, disse que tinha conhecimento que a senhora Reagan "quebrou sua pequenas promessa". Nancy Reagan disse mais tarde: "Eu estava tentando ajudar uma indústria que eu poderia ajuda e eu estava na posição para isso. Eu não vejo nada errado".

A primeira-dama Nancy Regan (de vermelho), em foto de 1989 com Oscar de la Renta, gostava de pegar roupas e joias emprestados
AP
A primeira-dama Nancy Regan (de vermelho), em foto de 1989 com Oscar de la Renta, gostava de pegar roupas e joias emprestados

6. Vá atrás de dinheiro: Mary Todd Lincoln acumulou uma dívida de US$ 27 mil (atualmente o equivalente a US$ 700 mil) em roupas e itens para casa sem o conhecimento do marido. Entçao, ela passou a pedir dinheiro a políticos republicanos para pagar a conta e "ajudá-la a sair dessa situação embaraçosa". Alguns ofereceram dinheiro ou empréstimos, mas senhora Lincoln ainda não tinha a quantia suficiente de acordo com o historiador Carl Anthony da Biblioteca Nacional das Priemiras-Damas. "Em um determinado momento, ela até pensou em vender o adubo no gramado da Casa Branca como fertilizante para pagar as contas", escreveu Anthony em sua história de primeiras-damas.

7. Seja criativa: A esposa de Theodore Roosevelt, Edith, poderia usar o mesmo vestido em vários eventos, conta Anthony, mas ela variava a descrição do traje em seus releases enviados à imprensa. Na época em que não existia TV e não havia cobertura da mídia 24 horas por dia, essa tática fazia parecer que ela tinha mais roupas do que realmente possuia.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.