Veja no que você pode apostar para dar uma ajudinha para a cegonha

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237496357958&_c_=MiGComponente_C

Primeiro vem o namoro, depois o casamento, ter filhos. No cronograma do amor existe um espaço reservado para uma das decisões mais importantes na vida de homens e mulheres. Ter um bebê! Quando o desejo de construir uma família é planejado, a medicina mostra que está mais do que preparada para auxiliar os casais. E as facilidades de hoje incluem testes de ovulação, dieta balanceada, atividades físicas e até posições sexuais específicas que contribuem para acelerar a chegada da cegonha.

O primeiro passo para quem pretende ter um filho é procurar um médico e fazer exames gerais como o papa-nicolau, de mama e sangue. Nesse período o médico provavelmente deverá avaliar o peso da mulher. Estar acima, ou abaixo do peso pode prejudicar as tentativas de gestação.

Alguns alimentos contribuem na melhora da saúde. Os ricos em ácido fólico, uma vitamina do complexo B encontrada no feijão, lentilha, espinafre, brócolis, cenoura, laranja, banana e pão integral são os aliados das futuras mamães, já que ajudam a afastar doenças cardíacas, alterações congênitas nos fetos e diminuem em até 75% o risco de má formação neurológica. É indicado fazer refeições incluindo hortaliças e frutas frescas. Elas fornecem menos calorias, mas são ricas em nutrientes.

Para o ginecologista Adailton Salvatore Meira, os alimentos que mais ajudarão as futuras mamães são os cereais, as raízes, legumes e folhas refogadas. Elas devem evitar o consumo de carne suína para passar longe de problemas no fígado, pois esses alimentos possuem muita gordura. As grávidas também devem evitar comer camarões, tomar leite de vaca, substituindo pelo de soja e evitar o consumo exagerado de açucar, orienta.

Depois dos exames e da adequação da dieta é hora de começar a calcular o período fértil. Se o ciclo menstrual for regular, as relações sexuais devem ocorrer entre o 11º e 14º. A conta é feita a partir do primeiro dia menstruação.

O ultra-som transvaginal é capaz de indicar se a mulher vai ovular, a quantidade de óvulos com possibilidade de serem expelidos, e de que ovário ele sairá. O exame pode ser realizado no dia 13º, 14º e 15º do ciclo menstrual.

Já está no mercado também um teste de ovulação vendido em farmácias que detecta o aumento repentino do hormônio luteinizante (LH) na urina. Este processo funciona por meio de uma reação, confirmando ou não o resultado. O pico de LH determina o início do processo de ovulação, que ocorre entre 24 a 36 horas depois. Este é o momento de maior fertilidade da mulher.

Atividade Física
Mexa-se! O exercício moderado ajuda a engravidar reduzindo a gordura corporal, ligada aos hormônios e a fertilidade. Cerca de 30% do estrogênio vem das células adiposas. Se o corpo concentra pouca gordura ou em excesso, isso altera o equilíbrio hormonal e diminui as chances de gravidez.

Ao menos 30 minutos de atividade física por dia, quatro ou cinco vezes por semana, é suficiente e faz diferença nos níveis de gordura. O recomendado são exercícios de baixo impacto, como caminhada e hidroginástica.

Bem posicionada
Para facilitar o caminho do espermatozóide até o óvulo não é necessário nenhum malabarismo sexual. Basta apenas que a posição ajude nesse encontro. O ideal é o homem por cima da mulher, porque assim a penetração é mais profunda. Outro modo de aumentar a exposição do colo aos espermatozóides, é manter relações deitados, um ao lado do outro. Há estudos que sugerem que o orgasmo feminino é importante, porque as contrações que o acompanham podem ajudar a levar os espermatozóides para mais perto do colo. Evite fazer sexo sentada, em pé, ou por cima do homem, contrariando a gravidade.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.