Conheca o sex-shop criado em 1977 e que e referencia para todas as lojas do ramo que se espalharam ao redor do mundo

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491700688&_c_=MiGComponente_C

S?o Francisco e uma cidade que tem ganhado visibilidade internacional desde a decada de 70, como lugar de maior tolerancia para o livre exercicio de escolhas sexuais alternativas.

E e nos arredores da Castro Street (para saber mais sobre a representac?o dessa rua para os movimentos de liberdade sexual, vale conferir o filme Milk - A voz da Igualdade, do diretor Gus Van Sant) que esta localizado a loja principal do sex-shop Good Vibrations. Aberta em 1977 por um grupo de mulheres ligadas no feminismo e super a fim de aumentar o leque de informac?es e alternativas sexuais, o lugar se transformou em ponto de referencia (hoje a rede conta com mais tres lojas. Duas em S?o Francisco e uma em Berkeley, California).

Mais do que um entreposto de produtos sexuais, as idealizadoras do Good Vibrations consideram estar dando curso a uma miss?o. Elas partem da premissa de que ha mais prazer sexual disponivel do que experiencias concretas e, em func?o disso, pretendem oferecer acesso a materiais que ajudem a expandir as experiencias, melhorar o nivel de informac?o sobre sexo, combater o medo, a ignorancia, os preconceitos e a inseguranca, explica a professora de Antropologia do IFCH/UNICAMP Maria Filomena Gregori, em seu artigo Prazer e Perigo: Notas sobre feminismo, sex-shop e S/M.

Conhecido por ser um sex-shop politicamente correto, a ideia do lugar e fugir dos estereotipos e salientar as mais diferentes escolhas sexuais possiveis. Por fora da loja, nada reforca o que se vende ali dentro. As paredes s?o pintadas com cores claras, como as dos comercios vizinhos que vendem moveis, livros e roupas. A antropologa relata a sua visita: Em todas as visitas, encontrei a loja repleta de gente: casais heterossexuais e homossexuais, muitos jovens, alguns com tatuagens e de roupa preta, outros bem discretos. Todo mundo de cara aberta e feliz, manipulando algum aparelhinho, cheirando algum incenso, vela ou balsamo, folhando livros. O cheiro completa o cenario ? um leve aroma de sandalo e alfazema tranquiliza, conforta.

La dentro, o feminino e algo a ser valorizado, mas vai na contram?o do que se encontra normalmente em lugares como esse. Os posteres espalhados pelas paredes confirmam isso. S?o fotos de mulheres com sua beleza natural: algumas mais velhas; outras sem aquele corpo perfeito; mulheres com rugas e pelos n?o escondidos. A ideia e associar sensualidade com o corpo comum e mostrar que o erotismo e possivel para todos.

Destaque para as prateleiras com vibradores. Com todos os formatos imaginaveis, tem ate um que se parece com uma furadeira eletrica. No lugar da broca esta uma bola com textura confortavel. A aproximac?o com eletrodomesticos parece exacerbar o sentido de tornar os exercicios sexuais pratica rotineira e normal. Como se os seus designers estivessem sugerindo aos consumidores que deixem de lado as tarefas domesticas para investirem no proprio corpo, relata a professora.

La o sexo e encarado como fonte de prazer, divertimento e saude (para a mente e o corpo). Se voce estiver em S?o Francisco, de um pulo no Good Vibrations. Experiencia unica e capaz de fazer voce encarar a sua sexualidade com outros olhos.

Leia mais sobre sex-shop

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.