Encontrou uma foto sua ou mensagem sobre você publicada na internet sem consentimento? Saiba que o autor da brincadeira (e do crime) pode ser descoberto e responsabilizado pelo estrago

Quando perguntou ao desconhecido que acabava de ligar pra ela como ele havia conseguido o número do seu telefone, Rose Leonel se deu conta que os telefonemas de estranhos que recebera com constância nos últimos dias eram apenas a ponta de algo devastador.

Vítima do próprio ex-namorado, ela teve fotos suas íntimas publicadas em sites de acompanhantes ¿ junto ao seu número de telefone. Desconfiei de um possível culpado, por ameaças que recebi anteriormente a esse acontecido. Pude observar nesses sites imagens que eu conhecia como feitas em momentos íntimos com um ex-namorado, e outras que representavam mentira, montagens, relembra Rose.

A repercussão do fato na vida de Rose foi destruidora. Perdeu o emprego, os anunciantes do seu programa sumiram, os filhos não quiseram mais continuar na mesma escola. Tive prejuízos imensos. Desconfiança e pessoas que me olham até hoje com descrédito, conta.

Os primeiros passos

E se você descobrir fotos suas espalhadas pela internet? O doutor Paulo Oliver, advogado de Rose, explica que é importantíssimo que a vítima busque informações para saber como as fotos tornaram-se públicas. E, claro, grave tudo o que encontrou: salve as imagens postadas, faça um print screen da página do site.

O primeiro ponto é identificar os sites em que estão as fotos e registrar em cartório (Ata Notorial). O perito em Investigação Forense Digital identificará quem é o responsável pelo site para poder processá-lo judicialmente e pedir a retirada das fotos. Como o meio digital é volátil, ou seja, as páginas de um site mudam constantemente, a Ata Notorial serve como prova da existência da difamação, explica o perito em análise forense digital Wanderson Castilhos, responsável pelo caso Rose Leonel.

Para agilizar as investigações

Rapidez faz toda a diferença quando o assunto é difamação. Então, não perca tempo para procurar ajuda. A rapidez de reconhecer e relatar o crime são cruciais para a investigação, além de ajudar para que as fotos ou difamação não se alastrem pela internet, alerta o perito.

E cutuque bem a sua memória, sem ocultar nenhum dado para a perícia. Pequenos detalhes podem ser super úteis na hora de descobrir quem pode ter enviado as suas fotos. Converse com o profissional e confesse se os fatos expostos (imagens ou mensagens) são verdadeiros ou não. A recordação dos fatos, documentos, provas de locais são importantes para as primeiras medidas na Polícia ou no Judiciário, explica o advogado.

Sete computadores, todos do ex-namorado de Rose (o principal suspeito de publicar as fotos) foram apreendidos e encaminhados para a perícia. Além das máquinas, alguns CDs com dados gravados e documentos também foram retidos para ajudar na investigação do caso, que ainda está em andamento na Justiça.

Terra de ninguém?

A facilidade de postar o que bem entender e com o intuito que der na telha facilita a ação de crimes como esse e a perda do controle da veiculação de imagens. Mas a internet não é mais terra de ninguém. Toda ação no mundo virtual tem inicio no mundo real, ou seja, parte de uma pessoa. Partindo deste princípio sempre será possível identificar a origem e consequentemente o autor. O que difere é a forma e o tempo, analisa Wanderson.

O culpado

Manipular e utilizar a imagem de alguém para qualquer fim pode ser considerado crime. A linha que separa a brincadeira de uma ação criminosa é bem tênue. O acusado pode responder pelos seguintes crimes:

- Crime contra a honra: calúnia, injúria, difamação e ameaça
- Falsidade Ideológica
- Falsidade documental e estelionato
- Crime de racismo
- Pirataria contra Propriedade Imaterial: envolve direito do autor e direito contra Propriedade Imaterial

Alguns cuidados

Evite disponibilizar online informações pessoais, publicar fotos suas ou de amigos identificadas com nome e sobrenome e não participe de comunidades de relacionamentos duvidosas. Já que, apesar dos progressos na área, não dá pra você ter total controle sobre o imenso mundo da internet, não custa nada prevenir.

Leia mais sobre: fotos na internet

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.