Briga entre irmãos enlouquecem os pais mas tem solução

Foi ele quem começou. É assim que se inicia mais uma briga entre irmãos. Os motivos são variados. Desde a competição por um lugar no sofá até a disputa por um brinquedo. Os pais enlouquecem com tantos conflitos e, muitas vezes, não sabem como agir para tentar conter os pequenos. Entender qual é a origem de cada problema, pode ajudar a construir uma relação de amizade e respeito dentro de casa.

Para Lea Macedo, mãe de Rafael, de 14 anos, e Júlia, de 7 anos, as brigas entre os filhos acontecem, geralmente, para chamar a atenção dos pais. Percebemos que as discussões entre eles aumentam quando estamos juntos. Se estão sozinhos, o mais velho protege a irmã, contou.

Quando as brigas começam, Lea sempre conversa e pergunta qual é o problema. O Rafael não permite que a Júlia encoste nele. Falo que isso me deixa muito chateada e ele reflete sobre a questão. Grande parte desses conflitos são causados pela diferença de idade entre eles, o que tende a diminuir com o tempo, afirmou.

O ciúme motiva as discussões entre Rafael e Júlia. Como o Rafael é o mais velho e teve de se acostumar com a chegada da Júlia, ele compete para conseguir a nossa atenção por mais tempo. Isso gerou muitas brigas e indisciplina, quando pedíamos para ele arrumar a cama, por exemplo, já que a Júlia ainda era pequena para fazer isso. Ele não se conformava em fazer uma coisa e a irmã não, disse Lea.

Muitos psicólogos acreditam que a maneira como os irmãos se relacionam já é uma prévia de como irão se comportar fora de casa. O ciúme motiva grande parte das brigas e a freqüência delas irrita os pais. É nesse momento que eles se cansam e não orientam como as crianças devem agir, impondo limites à rivalidade.

Culpa
É comum que os filhos culpem uns aos outros durante os conflitos, e levem a questão para que os pais decidam quem é o responsável pela briga. O conselho do psicólogo Fernando Rodrigues é colocar todos na mesma situação. Não priorize nenhum dos dois e peça para que eles resolvam a briga e descubram a resposta. Assim que isso for feito solicite o resultado. Esse tipo de atitude ajuda a reforçar os laços de amizades entre eles, ressaltou.

Se os irmãos sempre brigam por um mesmo motivo, procure uma solução definitiva para evitar o conflito. É normal que as crianças disputem um brinquedo ou o direito de ficar no computador. Uma boa solução para isso é delimitar um horário específico de uso para cada um. Por exemplo, o Pedro poderá ficar uma hora no período da manhã utilizando o computador, e a Carol só usará, pelo mesmo tempo, no período da tarde, orientou o psicólogo.

Não deixar passar em branco e repreender quando os filhos partem para a violência, é essencial, Muitas vezes eles passam dos limites e se agridem, e com isso percebem que têm o poder de realmente atingir o outro. Se os pais deixam essa atitude passar despercebida, as chances de o ato se tornar comum são grandes. Faça com que entendam que isso é errado, que não podem bater ou machucar ninguém. Se ele fizer isso dentro de casa, irá fazer também na escolinha com os amigos, afirmou Rodrigues.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.