Estudo revela que as rodinhas das bicicletas infantis não são seguras; veja os principais problemas apontados

Bicicletas: rodinhas oferecem risco, segundo
avaliação da Pro Teste
Getty Images
Bicicletas: rodinhas oferecem risco, segundo avaliação da Pro Teste
PRO TESTE - Criança saudável é aquela que se exercita. E andar de bicicleta é um ótimo exercício físico. Por isso, com a chegada do Dia das Crianças, testamos as seis bicicletas mais vendidas no país. Nosso intuito era apontar as melhores opções, sugerindo-as como presente para os seus filhos. Mas todas as bicicletas testadas trazem falhas graves de segurança que põem as crianças em risco e, portanto, foram eliminadas.

O maior problema está com as rodinhas, que, simplesmente, deformaram durante o teste. Nenhuma das bicicletas testadas é segura para as crianças que ainda precisam de rodinhas para se equilibrarem. Além disso, há falhas nos freios, na direção e nas instruções de montagem de vários modelos.

De todo modo, após apresentar os problemas que encontramos, apontaremos também soluções práticas que você pode adotar para não privar os seus filhos de andar de bicicleta. Confira!

Resistem pouco tempo e não são estáveis

O primeiro problema com o qual nos deparamos foi em relação à montagem das bicicletas testadas. Nenhuma delas traz informações suficientemente claras para que um leigo consiga montá-la corretamente.

Em geral, faltam informações sobre como ajustar a altura do selim e do guidão, os torques de aperto recomendados para os parafusos etc. O sistema de freio também fica comprometido porque os manuais não trazem informações sobre como ajustá-los. A única bicicleta sem problemas com os freios é a Caloi.

A maioria das bicicletas testadas apresentou problemas de resistência de material quando simulamos o seu uso em situações cotidianas. Os piores exemplos aconteceram nos modelos Sundown e Hercules, que apresentaram trincas no garfo, no selim e no suporte do guidão, gerando riscos de quebrarem ou soltarem conforme a criança for usando a bicicleta. Caloi e Houston foram as únicas que não apresentaram problemas de resistência de material.

Produtos iguais, só mudam os personagens
A estrutura das bicicletas dificilmente muda quando são lançados novos modelos. O que muda, na maioria dos casos, são os temas (personagens) que as ilustram, que variam conforme o que estiver "na moda" entre as crianças.

Sendo assim, os problemas encontrados nos modelos testados podem ser extrapolados para outros modelos similares. Por isso, fique atento se seu filho tem uma bicicleta e o estimule a aposentar as rodinhas o quanto antes.

Minimize os riscos para os seus filhos
Para amenizar os riscos que seu filho pode correr, só compre bicicletas que já venham montadas e que disponibilizem agentes autorizados, seja para a montagem, seja para a manutenção. Após um mês de uso, retorne à loja ou ao agente autorizado para checar se
ajustes são necessários.

Além disso, se você perceber que as manoplas da bicicleta de seu filho tiverem os problemas que detectamos, troque-as em uma loja especializada.

A bicicleta segura não tem pontas que possam machucar a criança. Ela traz proteção na corrente e seu banco não se move quando sofre pressão em alguma extremidade, preste atenção!

Da mesma forma, só permita que seus filhos andem de bicicleta se estiverem com equipamentos de proteção, como capacete, joelheiras e cotoveleiras. E supervisione-os até que já saibam se equilibrar sem as rodinhas. Uma vez retiradas, não tente
recolocá-las.

Por fim, para as crianças que já sabem andar de bicicleta, os modelos Caloi e Houston são aceitáveis, contanto que as rodinhas não sejam retiradas em casa, mas sim em um agente autorizado.


Principais problemas
Veja abaixo os principais problemas das bicicletas testadas:

- Parafusos sem trava de segurança
Nenhuma das bicicletas traz travas em todos os parafusos usados nos ajustes principais. Assim, se os parafusos não estiverem devidamente apertados, podem se soltar e colocar a criança em risco.

- Espaço maior que o ideal entre a manopla e a alavanca de freio
Um espaçamento maior que o ideal dessas peças compromete o acionamento dos freios pelas crianças. Problema presente nos modelos Track e Bike, Hercules e Bandeirante.

- Manoplas inadequadas
Track & Bike, Houston, Hercules, Caloi e Bandeirante não têm manoplas (punhos) com pontas mais largas, como deveriam ter. Com isso, as crianças podem deixar a mão escorregar delas sem querer. Já na marca Sundown, a manopla solta-se com facilidade.

- Falta de marcação para a montagem do selim
Já que não se avisa qual o mínimo de inserção do selim no canote, o selim pode ficar mal encaixado na Bandeirante e se soltar enquanto a criança estiver brincando.

- Corente sem proteção
As bicicletas deveriam trazer uma proteção para a corrente cobrindo-a totalmente. Mas só nas Bandeirantes e Caloi esta proteção existe de forma adequada.

- Rodinhas que deformam
Em todas as bicicletas, as rodinhas deformaram quando simulamos o uso por uma criança em situações corriqueiras.

- Fadiga
Apenas Caloi e Houston apresentaram bons resultados nos testes em que simulamos o desgaste que os principais componentes das bicicletas teriam se usados por uma criança.

- Cabo de freio sem proteção
Pode machucar a criança (Track e Bike, Hercules e Bandeirante). As tampas de freio dos modelos Houston e Sundown romperam durante o teste, demonstrando que são feitos com material de má qualidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.