Segundo um estudo feito no Japão com mais de 13 mil crianças, incidência de rinite e alergia alimentar é levemente maior em primogênitos

Alergias: primogênitos estão mais propensos
Getty Images
Alergias: primogênitos estão mais propensos
Novo estudo mostra que o primeiro filho de um casal pode estar mais propenso a desenvolver determinados tipos de alergias.

Pesquisadores japoneses entrevistaram mais de 13 mil crianças entre 7 e 15 anos de idade. Segundo eles, o primeiro filho está mais propenso a desenvolver rinite alérgica, conjuntivite alérgica e alergia alimentar. A incidência de alergia alimentar foi de 4% no primeiro filho, 3,5% no segundo e 2,6% nos posteriores.

No entanto, a ordem de nascimento dos filhos aparentemente não afeta a incidência de asma e eczema.

“Já se sabe que os filhos mais jovens apresentam menor risco de desenvolver alergias. Entretanto, o significado deste efeito pode ser diferente quanto aos tipos de alergias”, disse Takashi Kusunoki, médico do departamento de pediatria do Shiga Medical Center for Children e da Kyoto University, ambos no Japão, e principal autor do estudo.

O estudo deve ser apresentado em San Francisco durante o encontro da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia.

Para Kusunoki e seus colegas, pesquisas complementares serão necessárias para sabermos melhor como a ordem do nascimento afeta os riscos de alergia. Especialistas ressaltam que pesquisas apresentadas em encontros médicos não passaram pelo mesmo tipo de avaliações rigorosas que antecedem a publicação das mesmas em periódicos especializados.

(Tradução: Claudia Batista Arantes)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.