Estudo realizado na China apontou tendência nas crianças nascidas em partos mais estressantes

Gestação: partos estressantes liberam maior nível de hormônio
Getty Images
Gestação: partos estressantes liberam maior nível de hormônio
Novo estudo chinês aponta que bebês que passam por um nascimento difícil, em um parto com fórceps, estão mais propensos a enfrentar problemas, como agressividade durante a infância.

Os pesquisadores acreditam que os problemas comportamentais podem estar relacionados aos altos níveis de cortisol, hormônio produzido pelo corpo durante um parto difícil e estressante. “A associação entre o tipo de parto e psicopatologias infantis subsequentes possivelmente está relacionada à resposta do cortisol”, declararam os pesquisadores em um trabalho publicado semana passada na BJOG, revista especializada em obstetrícia e ginecologia.

Estudos anteriores constataram que os níveis de cortisol na corrente sanguínea são mais baixos em bebês nascidos através de cesarianas eletivas, seguidas de parto vaginal espontâneo. Os altos níveis de cortisol são encontrados naqueles nascidos através de parto vaginal assistido com uso de fórceps ou de vácuo-extração.

“Os níveis de cortisol vêm sendo relacionados a psicopatologias infantis. Serão necessários outros estudos, porém, para que isto seja analisado com mais detalhes”, escreveram os cientistas, chefiados pelo professor Jianmeng Liu, diretor do Instituto de Reprodução e Saúde Infantil do Centro de Ciência da Saúde da Universidade de Pequim.

Participaram do estudo 4.190 crianças chinesas nascidas em províncias ao sul do país. As crianças foram avaliadas entre os 4 e 6 anos de idade em relação a problemas como ansiedade, depressão, dificuldades de atenção, comportamento agressivo, comportamento delinquente e de reclusão.

Os pesquisadores afirmam que estes problemas foram menos frequentes em crianças que nasceram através de cesariana e mais frequentes naquelas nascidas em partos em que foram utilizados instrumentos como fórceps ou vácuo-extração.

O número de cesarianas vem aumentando na China, especialmente nas regiões mais ricas do sudoeste do país, onde os índices subiram para 56% em 2006, em relação aos 22% de 1994. O parto cesariano solicitado pelas mães é um fator de grande contribuição para tal tendência. Ele é responsável por 3,6% de todas as cesarianas realizadas no sudeste chinês em 1994 e 36% em 2006.

(Tradução: Claudia Batista Arantes )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.