Nos Estados Unidos, intoxicação infantil por remédios é mais frequente do que por produtos de limpeza ou higiene

Intoxicação por remédios: índice é duas vezes mais alto do que o causado por itens de cuidados pessoais e de limpeza
Getty Images
Intoxicação por remédios: índice é duas vezes mais alto do que o causado por itens de cuidados pessoais e de limpeza
Hoje em dia, muitos pais se preocupam com os riscos óbvios de intoxicação que as crianças correm. Por isso, os produtos de limpeza são guardados em armários trancados e as substâncias químicas e pesticidas são mantidas fora do alcance dos pequenos.

Especialistas em saúde, porém, acreditam que a maior ameaça de intoxicação em um domicílio não está guardada debaixo da pia ou na garagem – mas no armário de remédios.

De acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), dois em cada três casos de intoxicação infantil ocorridos no país e que terminam em um atendimento no pronto-socorro são causados por overdoses de medicamentos.

Segundo dados do CDC, o índice de intoxicação infantil causado por overdose de medicamentos é duas vezes mais alto do que o causado por itens de cuidados pessoais e de limpeza, pesticidas e outras substâncias domésticas tóxicas.

Especialistas em controle de substâncias tóxicas afirmam que os medicamentos geralmente são mais acessíveis às crianças do que outros produtos domésticos tóxicos. Além disso, os pais costumam confiar demais em embalagens à prova de crianças e em outras precauções.

“O que geralmente acontece é que quando alguém está tomando medicação regularmente para alguma enfermidade crônica, acaba deixando os medicamentos à vista”, disse Jay L. Schauben, farmacêutico e diretor do Florida Poison Information Center de Jacksonville. Qualquer comprimido que não foi guardado está ao alcance das crianças. Alguns medicamentos podem parecer balinhas. Outros, como xaropes de tosse, têm cheiro e gosto bom.

Facilidade

Segundo Edward Krenzelok, farmacêutico e diretor do Pittsburg Poison Center do University of Pittsburg Medical Center, os medicamentos que mais causam overdose infantil costumam ser os remédios sem prescrição médica, comumente encontrados nos lares americanos.

De acordo com o relatório anual de dados da Associação Americana dos Centros de Controle de Intoxicação, aproximadamente 10% de todos os casos em crianças com menos de 5 anos de idade envolvem analgésicos comuns. “O remédio mais comum em qualquer casa é um analgésico sem prescrição médica”, disse Krenzelok.

Cremes e pomadas, remédios para tosse e resfriado, vitaminas, anti-histamínicos e produtos para mal estar gastrointestinal causam 21,5% dos casos de intoxicação infantil.

Especialistas concordam que parte do problema é que as pessoas não costumam lidar com medicamentos sem prescrição como algo que pudesse causar danos às crianças. “Eles imaginam que como não precisam de prescrição médica para comprá-los, então devem ser seguros. Os pais são mais propensos a deixá-los fora do armário ou ter muito mais liberdade de deixá-los sobre a pia do banheiro”, disse Schauben. Isso pode levar a uma overdose infantil, pois, por exemplo, a criança encontra a medicação e pensa que é um docinho.

As crianças menores também podem acabar se intoxicando por medicamentos ao alcance simplesmente porque nessa idade costumam por tudo na boca. “Elas estão experimentando o ambiente e constantemente levam coisas à boca. Se você deixa uma caneta disponível e uma criança de 16 meses a vê, o que ela vai fazer? Ela vai colocar a caneta na boca”, disse Krenzelok.

Riscos e precauções

Para proteger as crianças, todo medicamento – os prescritos e os não prescritos – devem ser guardados em um armário trancado, fora do alcance delas, disse Schauben. Evite deixar qualquer medicação sobre a pia do banheiro ou no criado-mudo, mesmo se o remédio vem em uma embalagem resistente às crianças. “Com o tempo, a criança certamente vai descobrir como abrir a embalagem”.

E não guarde seus medicamentos em um armário de remédios tradicional. “Quando a criança já está maior, ela consegue subir em algo para ter acesso ao armário. O armário de remédios é simplesmente o pior lugar para guardar seus medicamentos. Os mesmos devem ser armazenados em um local fresco e seco”, disse Schauben.

Os pais também devem ficar alerta quanto ao perigo potencial de intoxicação por medicamentos quando têm visitas em casa. “Se uma tia vem visitar e traz seus remédios, será que ela vai enfileirá-los no criado, deixando-os disponíveis para as crianças?”, questionou Schauben. Ele sugeriu conversar com os hóspedes sobre manter os medicamentos fora do alcance das crianças, ou pelo menos ficar de olho nas mesmas durante a visita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.