Estudos estrangeiros associam obesidade ao desenvolvimento precoce e alertam para o papel dos pais no apoio às crianças

Puberdade precoce: papel dos pais é ajudar filhas a entender o que está acontecendo
Getty Images
Puberdade precoce: papel dos pais é ajudar filhas a entender o que está acontecendo
Novas pesquisas mostram que o início da puberdade se dá cada vez mais cedo entre as garotas americanas. Aos 7 ou 8 anos de idade muitas delas já começam a apresentar desenvolvimento das mamas. Segundo especialistas, o aumento no índice de obesidade infantil – há muito tempo relacionado ao desenvolvimento sexual – pode ser a causa disso. No Brasil, a idade média da menarca (ocorrência da primeira menstruação) é de 12,2 anos. Mesmo assim, muitas mães procuram adiar a puberdade de suas filhas através de tratamentos – o que os médicos condenam .

No novo estudo americano, foram examinadas mais de 1.200 garotas de 6 a 8 anos em duas ocasiões, entre os anos de 2004 e 2006, por dois pediatras ou enfermeiras diferentes que sentiram a presença de tecido mamário. “Quisemos ter cuidado para não confundir depósitos de gordura com tecido mamário”, explicou o Dr. Frank Biro, autor do estudo e diretor do departamento de medicina adolescente no Children’s Hospital, em Cincinnati, nos Estados Unidos.

Segundo a equipe de pesquisadores relatou na edição de setembro da revista Pediatrics, dentre as meninas de 7 anos de idade, cerca de 10,4% das de raça branca, 23,4% das de raça negra e 15% das de origem hispânica já mostravam o início do desenvolvimento das mamas. Dentre as garotas de 8 anos, 18,3% das de raça branca, cerca de 43% das de raça negra e pouco menos de 31% das de origem hispânica mostraram evidências de desenvolvimento dos seios. Os números sugerem um aumento no início da puberdade precoce em relação a estudos anteriores.

Biro afirmou que o aumento foi ainda mais significativo dentre as meninas de 7 anos de raça branca, cuja taxa dobrou em apenas uma década. Um dos estudos descobriu que cerca de 5% das meninas brancas de 7 anos e 10,5% das de 8 anos mostravam desenvolvimento das mamas.

Nesse mesmo estudo, dentre as meninas negras, o índice de desenvolvimento mamário foi de 15,4% para as meninas de 7 anos e 36,6% para as de 8 anos. Os dados anteriores não incluem informações de garotas de origem hispânica.

Falta de preparo

Especialistas se mostraram alarmados com as descobertas. Biro relatou que, em termos de saúde da mulher, a puberdade precoce, incluindo a ocorrência do primeiro ciclo menstrual em garotas muito jovens, está associado a um risco maior de câncer de mamas ao longo da vida.

Segunda a Dra. Marcia Herman-Giddens, professora-adjunta de saúde pública da University of North Carolina, o desenvolvimento precoce está associado a pressões psicológicas e sociais com os quais garotas tão jovens possivelmente não estão preparadas para lidar, incluindo os avanços sexuais dos homens e garotos e mais velhos.

“As meninas podem até parecer mais velhas, mas, mentalmente, elas são praticamente iguais a qualquer menina de 7 ou 8 anos de idade”, disse Herman-Giddens, que conduziu o estudo anterior. “Elas realmente perdem uma boa parte da infância. Quando meu estudo saiu, recebi cartas e emails muito tristes e comoventes de mulheres jovens que tiveram puberdade precoce. Elas relatavam as experiências horríveis do assédio de homens e garotos mais velhos e também as sensações sexuais que elas não conseguiam entender”.

Avaliação e apoio

O que estaria ocasionando a maturação sexual precoce das garotas? Segundo Biro, o aumento de peso em idade jovem parece ser o culpado. Meninas que desenvolveram as mamas mais cedo mostraram a tendência de ter um índice de massa corporal (IMC) mais alto. Biro ressaltou que, embora ainda não se saiba muito sobre a influência do IMC no início da puberdade, as células gordas produzem leptina – hormônio envolvido no despertar da maturação sexual feminina.

Biro e seus colegas também estão realizando testes de sangue e urina das meninas para determinar se a exposição a agentes químicos poderia ser um fator contribuinte, mas tais resultados ainda não estão completos.

O especialista explicou, porém, que mesmo que fique constatado que a exposição ambiental tem alguma influência, há uma forte associação entre o ganho de peso excessivo e a puberdade precoce. “As meninas que entram na puberdade mais cedo apresentam IMC mais alto e estudos mostraram que elas mantêm o IMC mais alto ao longo da vida”, disse Biro.

Se uma criança apresenta sinais precoces de puberdade, os especialistas recomendam a avaliação de um pediatra ou de um endocrinologista para prevenir problemas médicos. Pais e pediatras também podem ajudar as meninas a manter um peso saudável através de alimentação e exercícios adequados, aconselha Herman-Giddens.

Caso a caso

Na opinião dos especialistas, mesmo com essas medidas, algumas garotas simplesmente terão a predisposição de se desenvolver mais cedo, e isso é perfeitamente normal. Herman-Giddens diz que, embora o desenvolvimento precoce apresente riscos para as meninas, os pais podem ajudá-las conversando com elas. “Haja o que houver, os pais simplesmente não podem ignorar a questão. Mulheres me contaram que seus pais se calaram e não souberam como lidar com a questão ou ajudá-las. Isso é muito difícil para a criança. Os pais precisam fazer as meninas sentirem que são normais, que só estão um pouco adiantadas”.

Em um segundo estudo publicado na revista The Lancet, conduzido por Mildred Maisonet da Emory University, de Atlanta, nos Estados Unidos, foram examinados os históricos de 4.000 garotas britânicas entre os 8 e os 14 anos de idade. Sua equipe descobriu que as garotas cujas mães tinham tido a primeira menstruação antes dos 12 anos, que fumaram durante a gravidez ou que eram o primeiro filho mostraram maior propensão à puberdade precoce.

O estudo constatou que filhas de mães obesas também se mostraram mais propensas à obesidade e ao desenvolvimento precoce das mamas. O peso e a altura no nascimento não apresentaram influências com o tempo de início da puberdade, embora um aumento rápido do IMC na infância possa estar associado à puberdade precoce.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.