Brinquedos, lanches e remédios também devem entrar na mala de viagem, aponta pediatra

Viajar com as crianças é mais fácil com um kit de lanches, medicamentos e distrações
Getty Images
Viajar com as crianças é mais fácil com um kit de lanches, medicamentos e distrações
De longas viagens de avião até passeios incômodos no carro, as jornadas familiares podem trazer problemas. Mas, segundo a pediatra Hannah Chow, seguir alguns passos antes de sair de casa ajuda a ter um retorno repleto de boas memórias, em vez de terríveis histórias.

Leia também
- Mães dão dicas para viajar com os filhos
- Como arrumar a mala para as férias das crianças

“Como tenho três filhos, sei como pode ser estressante viajar com crianças, especialmente com as mais novas. Escutar a famosa frase ‘a gente já chegou?’, bem como tentar passar pela segurança dos aeroportos ou apenas tentar driblar o tédio são coisas desafiadoras para a paciência dos pais”, diz Hannah, pediatra e professora do departamento de Pediatria na Universidade Loyola de Chicago.

Esperar até chegar ao destino final pode ser extremamente tedioso para as crianças. Segundo Hannah, a solução para isto é a variedade. De acordo com a pediatra, os pais podem comprar livros, jogos e brinquedos baratos ao se preparar para a viagem.

“Levem livros, filmes, jogos, brinquedos, e não se esqueça de baterias extras e recarregadores. É sempre uma boa ideia levar fones de ouvidos extras, pois estes itens tendem a quebrar ou ser perdidos”, aponta Hannah. “Meu marido sempre diz que a pessoa que inventou o DVD no carro merece ganhar o Prêmio Nobel da Paz”, brinca a pediatra.

Lanche

Dadas as incertezas da viagem, aponta Hannah, pais não podem ir muito longe de casa sem levar alguns lanchinhos saudáveis. Para viagens de carro, ela sugere uma geladeirinha com lanches como frutas, vegetais cortados, bebidas, biscoitos de água e sal e sanduíches.

Já para as famílias que escolheram o avião, as escolhas de lanches são mais limitadas, mas não menos necessárias. Hannah indica cereais, barras de granola, frutas cortadas e frutas desidratadas.

Segundo a pediatra, antes da família sair de casa, os pais devem também organizar um estojo de primeiros socorros. Alguns itens para a lista são: remédios para dor, febre e resfriados; lenços, gaze e bandaids; remédios para enjoo para crianças acima de 10 anos (para crianças mais novas, um pediatra deve ser consultado); pomadas que aliviam coceiras de picadas de mosquito e outros tipos de coceira; filtro solar; repelente de mosquitos, se sua viagem for para áreas perto de florestas ou com muitos insetos; soro ou isotônico instantâneo.

Hannah aconselha, porém, que pais não liguem para o pediatra e peçam prescrições de antibióticos enquanto estiverem fora de casa. “Isso impacta nossa habilidade de diagnosticar melhor a criança. Se você ou seus filhos usam remédio com prescrição, certifique-se que há o suficiente delas para a sua viagem”, lembra a pediatra.

Além disso, como aponta a doutora, pais que planejam levar seus filhos em viagens para outros países também devem checar se são necessárias vacinas adicionais. “Vacinas adicionais para viagem são tipicamente despesas não reembolsáveis pelos planos de saúde, mas valem o dinheiro. A vacina contra a hepatite A, por exemplo, é normalmente dada a crianças, mas recomendo que os adultos também tomem. Ela protege contra um vírus transmissível por comida e água contaminadas”, explica Hannah.

Dicas

De acordo com a pediatra, pais devem lembrar algumas pequenas dicas quando estão em um país estrangeiro:

  • não beber água da torneira
  • evitar o uso de gelo
  • não comer comida crua de vendedores na rua
  • levar lenços de emergência - eles podem servir como papel higiênico.


“Certifique-se que tudo que você come é bem cozido e leve um frasco de sabonete líquido antibactericida para prevenir”, finaliza a médica.

Leia também
- Dicas para viajar de avião com seu filho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.