Aprenda a fazer shantala, a massagem para bebês, e complete a sessão com um banho relaxante. O momento reforça os laços afetivos e a saúde do seu filho

Shantala: a posição inicial coloca mãe e bebê frente a frente
Livia Machado
Shantala: a posição inicial coloca mãe e bebê frente a frente
A técnica de massagem conhecida como shantala é uma ótima pedida para integrar, em casa, um spa para o bebê. Além de proporcionar um momento de sossego, a prática mantém em dia o laço afetivo entre mãe e filho. “Com a shantala, desde muito cedo você pode oferecer um contato diário com a criança, e é importante alimentá-la com isso”, diz Gisele Ross, aprendiz de parteira tradicional, acupunturista e consultora em masagem para crianças.

Leia também
Como fazer o bebê dormir
Baixe e imprima uma lista para montar o enxoval do bebê

A shantala foi difundida na década de 70, quando o obstetra francês Frederick Leboyer a descreveu após ter conhecido, na Índia, uma mulher indiana que realizava a massagem diariamente no filho. Segundo Gisele, razões para praticá-la não faltam. Tranquiliza o sono, elimina gases, cólica e prisão de ventre, melhora a respiração, a digestão e a circulação sanguínea e melhora o sistema imunológico do bebê. “Crianças que recebem a shantala todos os dias dificilmente terão problemas de saúde recorrentes”.

A prática deve ser iniciada com ritmo lento, até você (e seu bebê) pegarem o jeito. “Depois a sequência fica mais fácil e o ritmo pode ser mais rápido”, diz. Lembre-se: como a massagem ativa a circulação da criança, não a faça se ela estiver com dor de barriga ou febre. É indicado, ainda, que a shantala só seja feita a partir de um mês de idade.

Você pode fechar o ciclo de massagens com um banho de balde, outra técnica relaxante altamente recomendada por pediatras e especialistas. Acompanhe o passo a passo abaixo e faça o bebê relaxar.

1. Prepare o ambiente. Nada de pirotecnias. Não adianta acender um incenso, colocar uma luz baixa e um CD de música new age no som. Se o bebê não estiver acostumado a nada disso, pode ficar assustado e começar a chorar. A shantala deve acontecer em um ambiente tranquilo e pode ser feita até mesmo durante os banhos de sol da criança. Chamar as amigas que têm filhos para compartilhar o momento também é legal.

2. Escolha um óleo de sua preferência. Na Índia, o óleo de mostarda é o escolhido para o inverno e o de coco para o verão. O importante é usar um óleo natural. Pode ser de semente de uva, amêndoa doce, girassol e até mesmo azeite de oliva. Aqueça o óleo escolhido até ficar morninho e deixe-o pronto para ser utilizado. Teste nas costas da mão antes de aplicá-lo no bebê.

3. Assuma a posição da shantala. Sentada no chão com as costas eretas e as pernas esticadas, ponha o bebê deitado de frente para você – os pezinhos da criança devem estar na barriga da mãe. De acordo com Gisele, essa é a posição indicada. O bebê, embora possa se sentir desconfortável no começo por ficar com a coluna reta, fica bem alojado. Se a posição for desconfortável para você, experimente dobrar os joelhos para cima. O importante é ambos ficarem à vontade.

4. Aqueça as mãos. Antes de começar a shantala, friccione uma mão na outra para aquecê-las e retire anéis, pulseiras e perfumes. Antes de começar a massagem de fato, apenas sinta o seu bebê, com a intenção de tocá-lo.

Shantala: massageie o peito do bebê
Getty Images
Shantala: massageie o peito do bebê
5. Coloque as mãos no peito da criança e faça movimentos de abertura. Segundo Gisele, isto favorece a respiração. Fique ligada ao ritmo que começará a ser adquirido.

6. Posicione o bebê com o lado esquerdo do corpo para cima e deslize as mãos pelo braço esquerdo dele. Enquanto uma mão segura o punho, a outra mão deve deslizar do ombro até o punho, como se você estivesse puxando o bracinho para cima, suavemente.

Nas pernas e nos braços do bebê, faça um movimento de
Getty Images
Nas pernas e nos braços do bebê, faça um movimento de "rosquear"
7. Mantenha o mesmo movimento para cima , mas agora mexa as mãos como se estivesse “rosqueando” o bracinho do bebê.

8. Ao chegar às mãozinhas da criança, use os dedões para massagear desde a base do punho às pontas dos dedinhos , um de cada vez. Se a criança resistir à abertura das mãozinhas, não insista. Ao final, a mãe deve encostar a palma da própria mão na palma da mão do bebê.

9. Repita os mesmos movimentos com o braço direito.

10. Com o bebê na posição original da massagem, use as mãos para massagear o peito novamente , desta vez com movimentos de subida e descida do centro do peito até o púbis do bebê.

11. Segure os pezinhos do bebê e, com o antebraço, faça um movimento de onda sobre o peito da criança.

12. Faça o mesmo movimento dos bracinhos para massagear as pernas da criança : deslizar e tornear, da coxa até o calcanhar. Termine massageando a sola do pezinho do bebê com os dedões. Não se esqueça de massagear as duas perninhas.

Com o bebê de costas, volte a massagear as costas
Getty Images
Com o bebê de costas, volte a massagear as costas
13. Agora coloque a criança de costas para você. Acomode o bebê sobre seu colo, com a cabeça para o seu lado esquerdo, e comece um movimento de ziguezague nas costas dele, descendo e subindo as mãos. Lembre-se de completar o movimento indo da nuca até o bumbum.

14. Coloque a mão direita na base do bumbum e deslize-a pelo corpo da criança. Vá da nuca até o bumbum e, depois, da nuca até o calcanhar.

15. Coloque a criança novamente de barriga para cima. Com a ponta dos dedões, comece a tocar o meio do rosto dela e vá contornando toda a face. Feito isso, coloque um dedão de cada lado do nariz e faça movimentos de subida e descida.

16. Termine a massagem no rosto contornando o rostinho do bebê , da lateral para o centro. Suavemente, passe as mãos pelos olhinhos da criança, contorne o nariz, os lábios, o queixo, e suba novamente pelas laterais. Massageie também as orelhas da criança, bem de leve.

A sequência da shantala termina aqui. Mas Gisele indica outros três movimentos para continuar a massagem:

Cruze a perna e a aproxime do braço oposto: os bebês adoram o movimento
Getty Images
Cruze a perna e a aproxime do braço oposto: os bebês adoram o movimento
17. Pegue os punhos da criança e cruze os braços dela junto ao corpo , um por cima outro por baixo. Reveze o movimento com os bracinhos.

18. Pegue o braço esquerdo e a perna direita do bebê e aproxime-os de forma cruzada , com um braço se direcionando à nádega oposta. As crianças costumam adorar este movimento. Repita-o invertendo os membros.

Posição de lótus: final da massagem
Getty Images
Posição de lótus: final da massagem
19. Por último, cruze as perninhas da criança em posição de lótus e pressione-as levemente para baixo.


20. Agora, o banho de balde. Este é um banho terapêutico. Portanto, o foco não é a higiene. Se quiser aproveitar e dar o banho completo, tudo bem. Mas faça-o depois que a criança já relaxou bastante no balde. O balde, aliás, pode ser substituído por uma bacia, panela ou tacho, dependendo do tamanho do bebê.

Se o bebê for muito pequenininho e você estiver insegura, enrole-o em uma toalha, fazendo um envelope e deixando só a cabeça dele para fora. Encha o balde somente até a metade, pois quando o bebê entrar a água vai subir. Fique atenta: a água pode subir mais que o esperado.

Caso a criança não precise ser enrolada em uma toalha, enrole as perninhas como se ela fosse sentar na posição de índio e a coloque dentro do balde. Ela vai adorar, pois a posição arredondada é bastante confortável. Mas não é para deixar a criança sozinha e ir fazer outra coisa: a mãe deve ficar com a mão dentro da água para evitar que o bebê afunde ou segurar a cabeça da criança para ela não cair. “Assim que ele relaxar, irá gostar muito dessa história”, termina Gisele.


Agradecimento: Chácara Santa Cecília


Leia mais
Guia do Bebê: os desafios de cada fase, dos zero aos 12 meses
100 Brincadeiras para fazer com seu filho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.