Nova pesquisa revela que o peso da influência materna na alimentação - e saúde- dos filhos

Mães podem evitar que seus filhos sejam obesos desde a gravidez
Getty Images
Mães podem evitar que seus filhos sejam obesos desde a gravidez

O estudo online WomenTALK revelou que as mães exercem muito mais impacto sobre o peso dos filhos do que os pais. Oitenta e sete por cento das mulheres acreditam que a obesidade dos pais eleva os risco dos filhos se tornarem obesos, mas apenas 28% “assumem a responsabilidade disso”.

A pesquisa, que analisou 1.037 mulheres a partir dos 18 anos de idade, constatou que apenas 11% das participantes sabiam que os riscos de uma criança se tornar obesa são duas vezes maiores se a mãe estiver obesa durante os primeiros três meses da gestação. “As mães são modelos de hábitos alimentares para seus filhos, atuando também como ‘guardiãs’ da comida”, explicou Elizabeth Battaglino Cahill, diretora executiva da HealthyWomen, fonte independente de informações sobre saúde feminina, que divulgou a pesquisa.

“Desde bem pequenas, as crianças costumam comer o mesmo que os pais, principalmente que as mães, por isso a exposição a alimentos nutritivos - como frutas e verduras - não somente dá um bom exemplo, mas também posiciona seu filho no caminho da boa saúde por toda a vida”, explicou a executiva.

Mães, pais e amigos

A pesquisa foi conduzida para avaliar a compreensão das mães em relação à obesidade e ao impacto que a mesma exerce sobre elas mesmas e sobre a saúde de suas famílias. Foi constatado que a maioria das participantes sabia que a obesidade aumenta o risco de desenvolver problemas de saúde, como pressão alta (93%), diabetes tipo 2 (89%) e doenças cardíacas (88%). Entretanto, menos de um terço das mulheres sabia que a obesidade está associada ao aumento no risco de desenvolver câncer de cólon (26%) e de mamas (23%) e cálculo biliar (30%).

A maioria das participantes (80%) concordou que a obesidade de outras pessoas pode influenciar no risco delas se tornarem obesas, mas apenas 28% reconheceram o importante papel que seus amigos desempenham nessa questão. De acordo com dados da HealthyWomen, pesquisas demostraram que é mais provável que uma pessoa se torne obesa se tiver um amigo obeso (57% de aumento do risco) do que se um irmão (40%) ou cônjuge (37%) for obeso. 

“As mulheres precisam ser suas próprias defensoras na luta contra todas essas doenças e compreender que a influência da família e dos amigos faz parte disso”, disse Battaglino Cahill. “Precisamos ajudar as mulheres a entender que elas podem exercer influência positiva ao assumir responsabilidade por seus próprios hábitos alimentares e atividade físicas”.

A HealthyWomen criou um centro de recursos online que oferece ferramentas e conselhos de saúde através de vídeos de exercícios, receitas para a família e calculadoras de índice de massas corporal e da zona alvo de freqüência cardíaca.

“Fortalecer e instruir a mulher é a melhor forma que conhecemos de romper o ciclo de obesidade, promovendo hábitos saudáveis para sua vida e para a vida daqueles que ela ama”, disse Battaglino Cahill.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.