Guia do Bebê

Aos 11 meses, o bebê quer andar e pequenas quedas são comuns. Saiba como protegê-lo de acidentes

Compartilhar:
11 meses
Um novo horizonte
Tudo o que bebê mais quer nessa fase é ficar em pé. Então, ele se apoia em todos os lugares possíveis: na poltrona, na mesinha, na cadeira. É comum a cena em que ele consegue se erguer, mas como ainda não desenvolveu o equilíbrio, cai de bumbum no chão. Esses pequenos tombos, porém, dificilmente apresentam riscos de lesões graves para a criança, uma vez que sua estrutura óssea ainda é pouco rígida e, portanto, o corpo possui maior capacidade de absorver impactos. Além disso, como não tem medo de cair, o bebê mantém a musculatura relaxada e a queda acaba acontecendo de forma mais natural. Vale frisar que estamos falando de pequenos tombos, e não dos que podem ocorrer de superfícies mais altas.
Outra mudança significativa que acontece se refere à percepção visual da criança: se antes ela enxergava tudo do ponto de vista de quem engatinha, em pé seu horizonte se amplia no mínimo 50 centímetros.
Dica do especialista

A Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda o uso do andador. Depois que conseguir caminhar, o bebê pode cair com mais frequência, porque o uso do andador não permite a ele desenvolver a musculatura das pernas de maneira adequada.
Ver de novo