Fazer enxoval no exterior vale a pena?

Antes de embarcar atrás de carrinhos, assentos para carro, brinquedos e macacões, faça os cálculos e defina a lista de compras

Flávia Pegorin, especial para o iG São Paulo |

Getty Images
Enxoval no exterior: planejamento pode fazer viagem valer a pena
Não é mais um caso raro ver um casal à espera do bebê tomar um avião para comprar carrinho, cadeirinha, roupas e brinquedos fora do país. Hoje, muitos pais e mães acreditam ter no exterior a resposta para boas compras de enxoval. Mas é importante ficar atento para, na investida estrangeira, acertar nas quantidades, nas melhores opções de compra e não derramar o leite adquirindo itens supérfluos.

Leia mais
Imprima uma lista de enxoval e de mala de maternidade

O destino mais procurado para esse tipo de viagem de compras são mesmo os Estados Unidos – especialmente cidades como Miami e Orlando, que encantam os brasileiros por natureza – e pelos parques temáticos e centros de compras.

Uma vez lá, lojas especializadas em artigos para crianças ou lojas de departamentos com um setor só delas se tornam o foco principal, como Toys’R’Us, Carter’s, GAP, Macy’s, Marshalls, Target e outras. Mas, em meio a tantas ofertas e preços de encher os olhos, é importante que os casais não se empolguem até esvaziar os bolsos.

“O ideal é, antes de viajar, observar bem os produtos à venda no Brasil e então fazer uma lista das necessidades de fato, pesquisando preços para saber se há vantagem na compra no exterior”, diz Carollyne Bezerra, proprietária da loja Shopping Baby Brasil, que costuma importar produtos para vender no Brasil.

Vale considerar que aparelhos eletrônicos e outros itens comprados no exterior dificilmente terão garantia caso quebrem ou não estejam funcionando. Além disso, uma lista feita previamente impede que sejam trazidos itens além da conta – e da cota permitida para brasileiros.

Na alfândega

A Receita Federal do Brasil permite que os viajantes tragam para o país até US$ 500 por pessoa. Disso muitos se lembram, mas outros tantos se esquecem ou desconhecem a limitação por unidades. Segundo a lei, existem limites quantitativos para todos os produtos – como 10 unidades de artigos de toucador ou três unidades de brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos, por exemplo.

No caso das roupas, a confusão costuma ser grande. Não faltam informações erradas como “roupas são liberadas” ou “basta retirar as etiquetas”.

Infográfico: o que você pode trazer na bagagem?

O chefe do setor de serviços de bagagem do aeroporto de Guarulhos (SP), André Martins, explica que não é permitido aos turistas, por exemplo, trazer roupas para terceiros, só para uso do viajante. E, sim, o bebê é considerado um terceiro nesse caso.

“Sendo assim, cada peça de roupa conta como uma unidade, e cada pessoa só pode trazer 20 delas”, explica. Os pais devem contar que, juntos, possuem uma cota de 40 unidades e até US$ 1.000 para comprar. Adquirido carrinho, cadeira para carro e outros bens, aí pode-se partir para as roupinhas e similares até completar os 40 itens. Ao ultrapassar a cota, se as bagagens pararem na alfândega, será preciso pagar 50% de imposto sobre o excedente.

Vale a pena?

Observando apenas os valores dos itens mais comuns, não há dúvida que a estratégia valha a pena. Um mesmo carrinho de passeio, para bebês acima de seis meses, com teto móvel e capa para chuva, custa R$ 329 no Brasil. Nos Estados Unidos sai, em média, por US$ 89 (cerca de R$ 160) .

Divulgação
O balanço Meus Bichinhos, da Fisher-Price, custa R$ 599,99 no Brasil. Nos Estados Unidos, o mesmo brinquedo sai por US$ 59


>>> VEJA MAIS ITENS DE ENXOVAL E A DIFERENÇA ENTRE OS PREÇOS NO BRASIL E NOS ESTADOS UNIDOS

Cadeirinhas para carro, que por aqui custam a partir de R$ 199, por lá saem a partir de US$ 40 em modelo semelhante. Isso para não falar em brinquedos – um mesmo cachorrinho da Fisher-Price custa R$ 150 aqui e US$ 25 nos EUA – e nas roupas. Em geral, é possível encontrar conjuntos de cinco bodies sem pernas e com mangas curtas, por exemplo, por US$ 12.

O que pais e mães precisam computar é se, no geral, o gasto compensa. Afinal, a viagem inclui passagens aéreas, hotéis, traslados em táxi ou carro alugado, refeições e tudo mais. O que especialistas costumam dizer é que, se o casal pretende viajar para curtir férias e aproveitar para algumas compras, aí será vantagem. Viajar exclusivamente para comprar o enxoval, na soma geral, não compensa – mas unir o útil ao agradável, aí sim.

Dicas

O planejamento da lista de compras deve ser cuidadoso. “Ao preparar uma viagem de compras para o bebê, os pais devem pensar também em qual estação do ano a criança nascerá e adquirir artigos, de preferência, apenas para o primeiro ano de vida”, diz Carollyne Bezerra. “Muitos bebês crescem rápido e não se deve exagerar para não gastar à toa”.

Ela diz ainda que casais que fazem essa opção pelo enxoval com artigos importados, em geral, ficam satisfeitos. “A relação custo-benefício costuma ser excelente e, depois que os bebês crescem, muitos voltam a procurar lojas que revendem esses produtos no Brasil ou mesmo retornam ao exterior para outras compras”.

Getty Images
Se os pais já têm viagem marcada, comprar fora é uma boa opção
O casal Fabrício Rainatto e Ana Maria é um desses. Quando estavam à espera de Maria Eduarda, hoje com um ano e sete meses, os dois partiram para uma viagem de férias na Flórida – e, claro, aproveitaram para fazer o enxoval. Não se arrependeram.

“Gastaríamos pelo menos três ou quatro vezes mais comprando tudo no Brasil”, diz Fabrício. Carrinho, roupas e até a bombinha de retirar leite vieram na bagagem. “Já estamos planejando novas férias pelos EUA e, de novo, vamos aproveitar para abastecer o guarda-roupas da Maria Eduarda. O viajante só precisa ficar atento ao dólar - para valer a pena precisa estar em até R$ 1,75. E ao cartão de crédito, para não passar dos limites”, conclui Fabrício.

Leia também
Como carregar o bebê com segurança
Saiba reconhecer um berço seguro

 

Leia tudo sobre: enxovalexteriorcomprasviagemcarrinhocarregadorbrinquedosalfândega

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG