Gosto por comidas menos saudáveis começa em casa e é associado ao conhecimento das marcas de refrigerantes e redes de hambúrgueres

Pesquisadores norte-americanos afirmam que grande parte das crianças na pré-escola desenvolve em casa o gosto por comidas salgadas, doces e gordurosas, aprendendo rapidamente as marcas de fast food e refrigerantes de acordo com estas preferências.

Em um primeiro experimento, mães de 67 crianças, de 3 a 5 anos de idade, tiveram de listar as preferências alimentares de seus filhos. As listas incluíram alimentos ricos em açúcar, gordura e sal. Os pesquisadores testaram as crianças e verificaram que as respostas dos pais estavam corretas.

Em um segundo experimento, foi analisada a ligação entre as preferências alimentares de 108 crianças na pré-escola e o conhecimento emergente das mesmas em relação a marcas de fast food e bebidas ricas em açúcares, como refrigerantes.

As crianças visualizaram 36 ilustrações de produtos selecionados aleatoriamente – 12 delas relacionadas a uma das duas redes de fast food mais conhecidas nos Estados Unidos, seis a uma das duas marcas de refrigerantes líderes de mercado e seis ilustrando produtos não relacionados. Todas as crianças conseguiram combinar alguns dos cartões de produtos com as respectivas empresas, o que demonstrou que elas reconheceram as marcas.

Segundo os pesquisadores, os resultados sugeriram que o conhecimento sobre as marcas de fast food e refrigerantes está relacionado ao desenvolvimento da preferência por alimentos com alto teor de açúcar, gordura e sal.

“Os pais devem analisar cuidadosamente os tipos de alimentos que dão a seus filhos pequenos, tanto em casa como no restaurante”, disse Bettina Cornwell, professora de marketing da University of Oregon Lundquist College of Business e uma das autoras do estudo. “A exposição repetida consolida as preferências alimentares”, disse ela, em um boletim da universidade à imprensa.As descobertas do estudo foram publicadas em uma prévia da próxima edição da revista especializada “Appetite”

(Tradução: Claudia Batista Arantes)

Leia também: Orientação dada aos pais define eficácia da dieta infantil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.