ver novamente

Chupeta

Não existe consenso sobre o uso da chupeta. Mas, para tirá-la, o ideal é não fazer barganhas

Não existe consenso sobre a vantagem da chupeta como tranquilizante. Na maioria das vezes, ela é contraindicada pelos pediatras. Mas alguns recomendam o uso pontual.

Para o pediatra Fabio Ancona, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, a chupeta não deve ser usada em nenhuma ocasião, pois interfere negativamente na arcada dentária e pode atrapalhar o período de amamentação, ocasionando até o desmame precoce.

Segundo o pediatra Marco Antônio de Paula Ramos, da Unifesp, a chupeta pode interferir positivamente no quadro de ansiedade de algumas crianças em casos pontuais, contribuindo para deixá-las mais tranquilas. Ele aconselha, no entanto, consultar sempre o pediatra para verificar a real necessidade do uso do objeto e pegar indicações de modelos anatômicos.

Se a criança já adquiriu o hábito e o objetivo é tirar a chupeta, o ideal é mostrar, aos poucos, que aquilo não é bom. Primeiro, comece insistindo para que seu filho deixe a chupeta de lado enquanto estiver acordado. Depois, vá convencendo-o a fazer o mesmo de noite. É importante valorizar o esforço da criança a cada etapa vencida, para estimulá-la a seguir adiante.

Oferecer presentes em troca da retirada da chupeta nem sempre é uma tática eficiente. Assim que “enjoar” do presente, a criança pode voltar a pedir o objeto. O melhor mesmo é convencê-la de que ela pode ficar bem sem a chupeta.

CONCEITOS RELACIONADOS

todos os conceitos