Celebrada no dia 28 de maio, a data ressalta este ano a importância das brincadeiras para crianças que passaram por tragédias

Criado em 1999, o Dia Mundial do Brincar é celebrado por mais de 25 países em 28 de maio. A data propõe algo muito simples e natural, mas que precisa ser relembrado hoje em dia: o estímulo à brincadeira . Para a educadora Freda Kim, coordenadora do evento e membro da ITLA - International Toy Library Association (Associação Internacional de Brinquedotecas), o ato de brincar tem sido expulso da vida infantil pelas tecnologias e pelas expectativas "histéricas" de pais que acreditam que seus filhos não devem perder tempo com outras atividades a não ser com o estudo . "Se os seres humanos tivessem apenas cérebro e nada mais, poderíamos aceitar este 'frenesi' do estudo. Mas temos um corpo, emoções, necessidades sociais e de desenvolvimento da linguagem. É preciso atender à pessoa como um todo, e não estimular apenas o cérebro", diz ela.

Freda conta que a mobilização surgiu da necessidade de transpor as fronteiras das discussões teóricas sobre o brincar : "Precisávamos de um instrumento realmente capaz de mostrar às pessoas o valor da brincadeira", lembra ela.

[]Este ano, o evento ressalta a importância do brincar para crianças que viveram situações traumáticas. "É fácil subestimar as atividades infantis quando é preciso se preocupar com situações urgentes e problemáticas de comida, moradia e economia. Mas enquanto os adultos compreendem estes desastres e são capazes de verbalizá-los, as crianças precisam 'encenar' a tragédia e lidar com o trauma através da brincadeira", escreveu a coordenadora, em mensagem oficial.

Por mais devastadora materialmente, nenhuma tragédia impede a realização de brincadeiras . "É uma sorte que as crianças podem brincar sem brinquedos. O jogo pode ser feito sozinho ou com quem está ao redor, seja criança ou adulto", completa. Embora não conheça o Brasil pessoalmente, Freda acredita que, no País, ainda há regiões onde as crianças são livres para brincar. Você concorda? Opine na enquete ao lado.



Para comemorar a data, reunimos tudo que você precisa saber para entender a importância de brincar com seu filho.

Gabriela em meio a seus brinquedos: qual a quantidade ideal?
Guilherme Lara Campos/Fotoarena
Gabriela em meio a seus brinquedos: qual a quantidade ideal?
A importância do brincar
Pais não devem subestimar o valor das brincadeiras, essenciais para o desenvolvimento da criança

Qual a quantidade ideal de brinquedos para o meu filho?
Para as crianças, o ato de brincar é mais importante do que ter brinquedos. Pais podem criar hábito de doar as peças que não são mais usadas

Hora do recreio: aprendendo a socializar
O momento de lazer na escola é muito importante e os pais devem ficar atentos ao que acontece com a criança

11 atividades para curtir com seu filho
Criatividade, disponibilidade e pouco dinheiro garantem tardes inesquecíveis e importantes para o desenvolvimento da criança. Veja ideias 

Mariana Newlands
100 Brincadeiras: escolha a ideal para seu filho
Brincadeiras para estimular os sentidos e melhorar a coordenação
A participação da mãe é fundamental nesse momento em que tudo é uma nova descoberta

Deixe seu filho se sujar
Entrar em contato com ambientes não assépticos favorece não só a saúde da criança, mas também seu desenvolvimento psicológico

Observe a segurança dos brinquedos
Organização norte-americana dá dicas para saber se os brinquedos dos bebês e das crianças menores são seguros

Um milhão de amigos
Estabelecer segurança nas relações familiares e planejar programas com os colegas são alguns dos passos para estimular seu filho a fazer amizades

Quarto de brincar – e de organizar
Criar um espaço específico para a brincadeira reforça senso de independência e de organização das crianças

De menino, de menina: brincadeira tem sexo?
Estimular os filhos a brincar de boneca e as filhas a pilotar carrinhos incentiva a igualdade entre os gêneros no futuro