Veja como fazer do espaço mais gostoso da casa um lugar de aprendizado e diversão

Atividades na cozinha ajudam na educação alimentar dos pequenos.
Thinkstock Photos
Atividades na cozinha ajudam na educação alimentar dos pequenos.

Levar a criança para a cozinha é uma das formas mais práticas para fazê-la se interessar por uma alimentação saudável. E não é só isso: participar de tarefas como fazer a mesa, secar a louça e organizar os talheres também ajuda a formar filhos mais responsáveis.

Dentre as habilidades que os pequenos desenvolvem durante as atividades culinárias estão a concentração, a organização, a autonomia, a voracidade, a capacidade de esperar, o desenvolvimento do paladar e a autoestima.

Segundo Fernanda de Camargo Viana, psicóloga do Hospital e Maternidade São Luiz, não há uma idade certa para convidar a criança para participar das tarefas na cozinha. “Ela pode ajudar desde as atividades mais simples, como organizar os guardanapos, até as mais complexas, como cortar legumes. Mas antes é preciso respeitar as habilidades e capacidades de acordo com a idade”, alerta.

Experimentando novos sabores

Mostrar aos pequenos como são os alimentos e o modo de preparo é uma maneira eficaz de despertar o interesse em experimentá-los – é o que explica a nutricionista Cristiane Cedra . “Esse aprendizado de consistência, cheiro e sabor é imprescindível para a melhora da aceitação alimentar”, diz.

Esse contato faz com que o momento se torne ainda mais interessante para a criança. “Os pais precisam aproveitar a oportunidade para trabalhar com ingredientes saudáveis e introduzir aos filhos uma maior variedade de alimentos”, completa a nutricionista.

Mas para que o seu filho curta ainda mais a experiência, transforme-a numa brincadeira. Conte a ele a origem dos alimentos e peça para ele enfeitar o prato. Assim, as crianças ficarão super envolvidas com a atividade.

Hora de pôr a mesa

À medida que vão crescendo, é possível estabelecer algumas tarefas da cozinha, como pôr a mesa e secar a louça, por exemplo. São atividades simples e que podem fazer a criança conviver ainda mais em família.

A psicóloga Fernanda de Camargo Viana explica que esta atividade só terá sucesso se feita de forma convidativa. “Os pais devem transformar o momento numa brincadeira. Tudo o que é imposto como obrigação faz a criança perder o interesse, e essa não é a ideia”, diz.

Faça da cozinha um ambiente de convivência familiar. Assim, as crianças estarão sempre a postos para transformar as refeições num momento prazeroso entre pais e filhos. Bom apetite!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.