Um novo estudo mostra que crianças bem pequenas confiam extremamente no que os adultos lhes dizem, mesmo quando há evidências do contrário

Mesmo que observem o contrário, crianças ainda seguem orientação dos adultos
Getty Images
Mesmo que observem o contrário, crianças ainda seguem orientação dos adultos
Mesmo causando pouca surpresa aos pais, pesquisadores da Universidade de Virginia descobriram que crianças de três anos de idade confiam mais nas informações que lhes são passadas através de palavras do que de ações.

No estudo, um adulto mostrou às crianças uma xícara vermelha e uma amarela. Em seguida, ele escondeu um adesivo embaixo da xícara vermelha e disse (erroneamente) a algumas crianças que o adesivo estava embaixo da xícara amarela, enquanto outras crianças o viram colocando uma seta na xícara amarela sem nada dizer. Todas as crianças receberam a informação de que podiam olhar debaixo da xícara e ficar com o adesivo se elas o encontrassem. O experimento foi repetido por oito vezes com pares de xícaras de cores diferentes.

As crianças que viram o adulto colocando a seta na xícara incorreta rapidamente aprenderam a não confiar naquele sinal. Mas aquelas que ouviram o adulto dizendo que o adesivo estava debaixo de determinada xícara continuaram a acreditar que ali encontrariam o mesmo. Dentre as 16 crianças participantes, nove não conseguiram encontrar o adesivo em nenhuma das oito vezes.

O estudo foi publicado na revista especializada Psychological Science. Vikram K. Jaswal, autor do estudo, disse em um release da publicação: “As crianças desenvolveram um erro sistemático de acreditar no que lhes é dito. É como se fosse um atalho para evitar que eles tenham de avaliar o que as pessoas dizem. Isso é útil porque em grande parte do tempo os pais e cuidadores das crianças lhes dizem coisas que elas acreditam ser verdade”.

(Tradução: Claudia Batista Arantes)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.