O bom sono das crianças se baseia em rotina, boa alimentação e conforto – seja do berço ou do carinho dos pais

Massagens, banho e canções de ninar ajudam o bebê a relaxar na hora do sono
Getty Images
Massagens, banho e canções de ninar ajudam o bebê a relaxar na hora do sono
Bebês recém-nascidos devem dormir, em média, de 15 a 18 horas por dia. Lactentes precisam de 13 a 15 horas. Os números comprovam que o sono é fundamental no dia a dia do bebê – e existem maneiras de fazer com que a hora de ir dormir não se transforme, sem trocadilho, em um pesadelo.

Do berço à alimentação da criança, tudo faz diferença na hora de dormir. A começar pela posição. “A posição supina, de barriga para cima, é a mais indicada, mas dormir de lado também é aceitável. O que não é aconselhável de modo algum é deixar a criança dormir de barriga para baixo, pois a posição aumenta o risco da Síndrome da Morte Súbita [mal que faz com que as crianças menores de um ano parem de respirar, ainda sem causa determinada] ”, explica o médico antroposófico Derblai Sebben, que estudou Ritmos Biológicos na USP (Universidade de São Paulo) e Medicina do Sono na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Gisele Aguilar, psicóloga e professora da agência de babás Unire Desenvolvimento Humano, e Rosa Resegue Ferreira da Silva, doutora em ciências do Departamento de Pediatria da Unifesp, falam sobre a importância de tornar o berço do bebê aconchegante sem que o local fique cheio de mais de cobertas, brinquedos e travesseiros. “O berço não pode ser amplo demais também, nem ter o colchão muito mole, especialmente para o recém-nascido”, afirma a pediatra. “Os bebês menores de três meses podem se sufocar com pouca coisa. Desta forma, nesta idade são recomendados apenas travesseiros pequenos, não fofos e finos”, completa a psicóloga.

Tomando as medidas se segurança, não tema deixar seu filho sozinho no berço. “O bebê precisa entender que tem seu próprio espaço, por isso, é importante que ele jamais durma na cama dos pais”, diz Rosa. Derblai, porém, atenta para o fato de que, nos primeiros seis meses de vida, o berço pode ficar no quarto dos pais. “Nessa idade é normal a criança acordar muitas vezes durante a noite e, estando ao lado da mãe, o atendimento é mais rápido e a criança se sente mais segura”, recomenda o médico. Quando o bebê alcançar um sono noturno prolongado – de 8 a 10 horas – já é possível instalá-lo no próprio quarto.

Palavra-chave na criação de crianças, a rotina também é essencial para a questão do sono. “Ritmo é lei, e os pais precisam saber disso. Para que o bebê durma cedo, é fundamental que a criança passe o dia seguindo uma rotina. Assim, o relógio biológico vai se formando após o nascimento”, defende o pediatra.

“Desde a chegada da maternidade o bebê deve ser inserido na rotina da casa. Não se deve desligar telefones, rádios ou aparelhos de TV durante o dia, nem mesmo escurecer o quarto ou ambiente que o bebê adormece. Os barulhos e a claridade o ajudam a distinguir o dia da noite”, fala Gisele Aguilar. “Às vezes, os pais têm dificuldade em entender, mas os bebês gostam de rotina”, acrescenta a pediatra.

Cama, mesa e som

Muitos pais recorrem a canções de ninar e a contar histórias para acalmar os filhos na hora de dormir. Isso realmente ajuda a criança a pegar no sono? Segundo Gisele Aguilar, sim. “Um ambiente calmo e tranquilo favorece o sono do bebê, e a associação de músicas suaves é bem-vinda”, revela. “O que recomendo evitar é o uso de qualquer aparelho eletrônico nessa hora, mesmo os de som. TV ou DVD, nem pensar. Isso é estímulo luminoso e desperta o bebê. Para dormir, é necessário, escuro, silêncio e carinho”, explica Derblai.

A alimentação também é um fator importante para que a criança tenha um sono tranquilo. Segundo Eliane Domingues da Silva, nutricionista e professora da Unire, é recomendado que o bebê se alimente seis vezes ao dia. “Uma mamadeira antes do sono ou até mesmo uma fruta para crianças maiores também é aceitável”, afirma. Uma boa alimentação também evita que a criança acorde durante a noite com fome. “Se a criança foi bem educada e está com saúde, não precisa ser alimentada após dormir”, diz Derblai.

O pediatra antropofósico alerta ainda que dar um banho no bebê antes do sono pode fazer com que ele relaxe. “O maior estímulo que uma criança pode ter é o toque, que é uma expressão maravilhosa de carinho. É importante incluir o banho e a massagem no ritual antes do adormecer”, diz. “A minha experiência mostrou que isso ajuda as crianças a se sentirem mais seguras”, finaliza o médico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.