Com grande parte das mães trabalhando fora, decidir com quem a criança vai ficar requer planejamento e atenção. Avaliamos os três principais recursos: escolinha, babá e avó

Cuidado e proteção: decidir com quem deixar o bebê ao voltar ao trabalho deve ser escolha bem planejada
Getty Images
Cuidado e proteção: decidir com quem deixar o bebê ao voltar ao trabalho deve ser escolha bem planejada
Ainda durante os primeiros meses de contato com o rebento, pais e mães se vêem às voltas com uma questão inevitável na vida moderna: com quem deixar a criança quando a licença-maternidade chegar ao fim? Com exceção daquelas mulheres que abdicam do trabalho para se dedicarem integralmente aos filhos, a dúvida paira sobre os casais que procuram equilibrar as suas possibilidades com a vontade de fazer o melhor pela criança.

Creches, babás e parentes costumam ser as possibilidades mais comuns e cada perfil de pais parece se adaptar melhor a cada uma delas. Além disso, questões como a disponibilidade financeira, a existência de um outro irmão e a proximidade geográfica com os avós contam na hora de optar.

Abaixo, um balanço das vantagens e desvantagens e o que deve ser levado em conta na hora de avaliar cada opção.

Creche ou escolinha

Avó ou outro parente

Babá

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.