A ambliopia ou “olho preguiçoso” é uma doença sem sintomas aparentes – mas tem cura se for detectada antes dos 8 anos de idade

A longo prazo, ambliopia pode causar perda total da visão do olho ruim
Getty Images
A longo prazo, ambliopia pode causar perda total da visão do olho ruim
Poucos sabem, mas existe uma doença que atinge a visão e não os olhos. A ambliopia, mais conhecida como o distúrbio do olho preguiçoso, ocorre quando há diferença de visão entre um olho e outro e atinge o sistema visual do cérebro.

“O olho em si é normal, mas não enxerga bem”, simplifica Mauro Plut, oftalmo-pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein. O que acontece na ambliopia é que um dos olhos não “vê” bem, e o cérebro passa a reconhecer apenas a visão do olho que enxerga melhor, por isso não há impressão de que se tem um problema oftalmológico. “Na verdade, a gente não enxerga com os olhos, enxerga com o cérebro”, diz o oftalmologista.

A longo prazo, a ambliopia pode causar a perda total da visão do olho “ruim”, já que o cérebro não o reconhece mais. Plut explica que a visão se desenvolve desde o nascimento até os 9 anos de idade e é nesse período que o tratamento para ambliopia deve ser feito.

Como detectar?

A psicopedagoga Ana Paula Mariotto Prado, da Equipe de Diagnóstico e Atendimento Clínico (EDAC), afirma que muitos distúrbios oftalmológicos aparecem na época escolar e que geralmente os professores podem observá-los em pequenos atos das crianças: “Se a criança cai demais, ou se levanta demais para ler a lousa, é bom ficar atento”. No entanto, como a ambliopia é uma doença sem sintomas aparentes, os professores podem fazer pouco pela sua detecção – são necessários os exames regulares.

Segundo Milton Ciongoli, oftalmologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo, a doença pode ser detectada facilmente através de um exame oftalmológico e a criança deve fazê-los todos os anos. Plut aponta que, apesar de ser uma doença detectável para qualquer oftalmologista, é importante que a criança seja atendida por alguém especializado na sua faixa etária.

O tratamento da ambliopia é bastante simples e feita com o “tampão”. Tapa-se o olho que enxerga melhor e o cérebro é estimulado a perceber o olho “ruim”. “Quanto menor a criança, mais rápida a resposta ao tratamento”, diz Ciongoli. A melhor idade para o tratamento é a pré-escolar, já que nesta fase a criança é submetida a menos esforço visual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.