Confira também dicas de como evitar as dores nas crianças durante um voo

Era por volta de meia noite, de terça-feira (26) para esta quarta (27), quando o jornalista e blogueiro Hugo Gloss compartilhou em seus stories no Instaram o terror que estava vivendo durante um voo – ou melhor, o terror que uma criança e seus pais estavam vivendo dentro de um avião. Para sorte da família, ao invés de criticar o choro, a celebridade que conta com mais de 10 milhões de seguidores só no Instagram deu uma lição de empatia sobre viajar com crianças.

Leia também: Viagem com crianças: 6 dicas para tornar o trajeto no avião bem mais tranquilo

Blogueiro Hugo Gloss foi surpreendido por choro em voo, mas compreende dificuldades de viajar com crianças de avião
Instagram/hugogloss/Reprodução
Blogueiro Hugo Gloss foi surpreendido por choro em voo, mas compreende dificuldades de viajar com crianças de avião

“Recebi um monte de mensagem dizendo ‘como a mãe dessa criança não faz nada’. Gente, os pais não têm como controlar o que as crianças fazem em um voo . E todo mundo pode passar por isso. Como padrinho, me ponho no lugar deles”, afirma Hugo Gloss sobre viajar com crianças em outro vídeo na rede social. “Imagine os pais que estão com a criança no colo, com todo mundo olhando para ele. Tem que ter empatia, temos que entender, se colocar no lugar dos outros. Não é legal [para o passageiro que não tem nada a ver com a criança], mas pior ser a criança que está sentindo dor, ser o pai sem saber o que fazer, querendo pedir desculpa para todo mundo no voo, sentindo-se constrangido. O importante é chegar onde você queria.”

Leia também: Mulher dá exemplo de empatia e ajuda mãe a cuidar de bebê que chorava em voo

Hugo Gloss também se lembrou de quando ele mesmo era a criança que “causava” nos voos. O jornalista afirma que sentia muita dor nos pousos e decolagens e, quando isso acontecia, ele chorava. “Fico me imaginando como padrinho, se sou eu que está segurando a criança. Tem que entender. A vida é assim”, completa. Já nas imagens que compartilhou com os seguidores, ele dá uma dica a quem se sente incomodado: coloque o fone.

Dicas para os pais

Viajar com crianças pequenas é sempre um desafio porque não sabemos como elas vão ficar durante a viagem, mas há como se preparar para a situação – ou pelos menos tentar se preparar. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, recém-nascidos saudáveis podem viajar com segurança em avião com cabine pressurizada e, com algumas exceções, toleram bem os voos.

O ideal, para o conforto da família, é solicitar os assentos na primeira fileira, que já são reservados para passageiros especiais, como bebês. O recomendado também é que o bebê ocupe um assento individual, para a sua própria segurança. Ele deve ser acomodado em cadeira tipo bebê-conforto, afivelada ao conto de segurança do avião e posicionada para trás, assim como no carro. E atenção: transportar o bebê no colo é contraindicado porque aumenta o risco de traumatismo e morte, então só faça isso se muito necessário.

Já a amamentação durante uma viagem aérea é super segura. A frequência das mamadas deve seguir a rotina habitual da criança, já que fazer isso com muita frequência, talvez em uma tentativa de acalmar o bebê, pode aumentar a quantidade de ar no estômago e intestino, causando desconforto e até choro.

Leia também: Mulher faz festa surpresa por vasectomia de marido e resultado é hilário

Em relação às dores de ouvido, que são mais comuns nas crianças do que adultos por conta de uma maior sensibilidade, recomenda-se oferecer o seio ou uma mamadeira durante a decolagem e a descida da aeronave ou quando o pequeno fica inquieto ou chora. Já o uso de sedativos em voos longos é contraindicado. Use somente sob prescrição médica.

E não se esqueça de levar um cobertor na bagagem de mão quando for viajar com crianças, além das peças e produtos básicos como uma troca de roupas, lenços umedecidos e brinquedinhos. Outra recomendação é consultar o pediatra para uma avaliação antes de iniciar a viagem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.