Atenção! Imagens podem ser consideradas fortes para algumas pessoas

Quando o final da gestação vai se aproximando, é esperado que o bebê se posicione com a cabeça para baixo. Entretanto, algumas vezes isso não acontece. A criança pode ficar em uma posição errada, no caso do bebê sentado dentro da barriga da mãe. 

Leia também: Designer cria roupas infantis que crescem junto com as crianças durante anos

Silas, que é o bebê sentado que nasceu de forma natural, chegou ao mundo com quase 4kg e com nenhum problema
Karyn Loftesness Photography/Reprodução
Silas, que é o bebê sentado que nasceu de forma natural, chegou ao mundo com quase 4kg e com nenhum problema

Nesses casos - que os médicos dizem que a criança está pélvica - é aconselhada a cesária para evitar riscos ao bebê sentado . Quando a mãe não abre mão do parto natural , o médico pode tentar virar o bebê com algumas técnicas que conhece, algo que não ocorre muito aqui no Brasil, ou se arriscar no parto natural mesmo com os riscos que ele oferece. Foi o que aconteceu com Raychel, uma cliente da fotógrafa canadense Karyn Loftesness.

De acordo com o relato compartilhado no site da fotógrafa, faltando apenas alguns dias para Raychel ter finalmente seu filho nos braços, a mãe descobriu que o bebê estava na posição invertida à ideal, com a cabeça e as pernas para cima. Raychel ficou em choque por algum tempo, mas sabia que suas parteiras já tinham trabalhado com casos como o dela antes e seguiu com a ideia de ter seu filho em um parto natural dentro da própria casa. Outro motivo foi que ela tem um histórico de partos rápidos, e ficou com medo de ficar presa em um congestionamento no meio do parto.

Leia também: Após sobreviver a furacão, recém-nascida faz ensaio em bote que a resgatou

O momento do parto foi registrado por Karyn, que compartilhou as fotos  em seu site com autorização da mãe. Inicialmente a fotógrafa ia divulgar a colagem abaixo em sua página no Facebook, mas a rede social removeu a publicação. Confira como é um parto natural quando o bebê está pélvico:

Colagem foi, primeiramente, divulgada pela fotógrafa em sua página no Facebook, mas a rede social removeu a publicação
Karyn Loftesness Photography/Reprodução
Colagem foi, primeiramente, divulgada pela fotógrafa em sua página no Facebook, mas a rede social removeu a publicação



O nascimento

De acordo com a fotógrafa, sua cliente estava muito calma no dia do nascimento do filho – entre as fortes contrações, claro. Nos intervalos das dores, Raychel conseguia conversar e aproveitar o momento com a família e as parteiras.

Por horas ela permaneceu com apenas 5 cm de dilatação. As parteiras passaram a se preocupar e decidiram deixar a mãe descansando por um tempo enquanto procuravam por um médico, para saber o porquê a abertura não aumentava. Incrivelmente, neste momento elas escutaram um forte grito de Raychel. O marido logo chegou e explicou que a esposa estava sentindo algo saindo – sim, ela rapidamente chegou aos 10 cm de dilatação e o bebê estava a caminho.

Leia também: Grávida impressiona com pole dance e acrobacias no 7º mês de gestação

O parto foi feito com Raychel apoiada nas mãos e com as pernas para baixo. Aos poucos, foram aparecendo o bumbum, depois uma perna, então a seguinte, o tronco, os braços e, enfim, a cabeça. Felizmente, o bebê sentado, que tinha quase 4kg, nasceu sem problemas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.