Morgan é mãe solo e precisou faltar à faculdade porque não encontrou nenhuma creche disponível para receber a filha durante o período

Ser mãe solo já é um desafio por si só, mas quando é preciso conciliar faculdade e maternidade as coisas ficam ainda mais difíceis. A norte-americana Morgan King, de 21 anos, é uma dessas mães que precisam conciliar as duas tarefas. Felizmente, Morgan tem uma professora que oferece suporte para que ela continue estudando.

Leia também: Mãe "fora dos padrões" critica estereótipos sobre maternidade

Professora sugere que estudante leve filha para as aulas da faculdade para não precisar faltar
Reprodução/Twitter
Professora sugere que estudante leve filha para as aulas da faculdade para não precisar faltar

Morgan é estudante de Terapia Recreativa na Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, e precisou perder uma aula porque não encontrou nenhuma creche disponível para deixar a filha. Em sua conta do Twitter, a jovem conta que ficou muito preocupada por faltar, já que precisaria apresentar um trabalho que valia nota. Então, decidiu enviar um e-mail para sua professora explicando a situação.

"Contei para a ela que eu perdi a aula de ontem porque não consegui encontrar uma creche e essa foi a resposta dela. Eu estou literalmente chorando. Sou tão abençoada e grata!", escreveu Morgan.  

Leia também: Mulher dá exemplo de empatia e ajuda mãe a cuidar de bebê que chorava em voo

Na resposta, a profissional disse que Morgan poderia levar a filha para a faculdade se isso acontecer novamente. A  jovem ficou tão surpresa com a resposta que compartilhou o texto que recebeu da professora com os seguidores.

 "Eu sinto muito que os problemas com creches tenham provocado a sua ausência na sala de aula hoje. Você ainda é bem-vinda a enviar o trabalho sobre o desenvolvimento de crianças em idade pré-escolar. No futuro, se você estiver tendo problemas para encontrar alguém para cuidar da Korbyn, por favor, sinta-se à vontade para trazê-la para a sala de aula. Eu ficaria encantada se a segurasse enquanto dou a aula, assim você poderá prestar atenção na classe e fazer anotações. Eu trabalho para o departamento de Estudos Infantis e Familiares — então o quão horrível seria se eu não tivesse disposta a receber uma criança na sala de aula? Eu estou falando sério: traga a Korbyn com você! Não deixe de me contar se existem outras maneiras em que eu possa te ajudar".

Leia também: Coisa de menina? Não! Ensaio mostra que meninos podem tudo

Repercussão

A resposta da professora não surpreendeu apenas Morgan. Em poucos dias, o tuite dela sobre o caso viralizou e, até o momento, teve mais de 28 mil curtidas. Algumas pessoas responderam a estudante dizendo que também estavam emocionadas. “Obrigada por compartilhar a sua história! Essa foi a coisa mais emocionante que eu li nos últimos tempos!”, escreveu uma internauta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.