As bolinhas no corpo do bebê são causadas pela obstrução das glândulas que produzem o suor. Veja como aliviar os sintomas

Durante o calor, é muito comum que aparecem bolinhas pelo corpo do bebê em dias mais quentes, o que pode causar preocupação e dúvida aos pais. Mas será que isso é alergia ao calor? 

Leia mais: Seu filho é alérgico? Veja 5 dicas para melhorar a qualidade de vida dele

A alergia ao calor é uma obstrução das glândulas que produzem o suor e pode ser avaliada dando banhos no bebê
Shuttersock
A alergia ao calor é uma obstrução das glândulas que produzem o suor e pode ser avaliada dando banhos no bebê

A pediatra Rafaella Calmon, do Portal Saúde4Kids, explica que essa reação é comumente chamada de " alergia  ao calor ", também conhecida como miliária ou brotoeja . Na verdade, o calor não dá alergia, mas o tempo quente é um fator que contribui para a obstrução das glândulas que produzem o suor - daí as bolinhas e a coceira. 

"Isso é bastante comum em bebês e criança menores, pois os poros da pele são pequenos ainda e estas glândulas estão em desenvolvimento", diz Rafaella.

"As bolinhas aparecem principalmente em áreas onde o suor é mais intenso, como tórax, pescoço, barriga, bumbum, axilas e virilhas, além das 'dobrinhas' nos bebês mais gordinhos", explica a pediatra.

Esses sintomas podem ser mais intensos em regiões abafadas, que são cobertas por fraldas, por exemplo. "Muitas vezes são confundidas com dermatite de fralda, que é uma inflamação na pele na região onde fica a fralda, mas sem outras lesões", fala Rafaella.

Leia mais: A roupa pode ser a responsável por aquela alergia que tanto incomoda

Cuidados

Como essas lesões podem coçar bastante, é fundamental deixar a criança fresquinha.  Para melhorar, Rafaella orienta que os pais deem vários banhos no bebê por dia, sempre com sabonete neutro infantil, e optem por roupas leves e soltas no corpo, de preferência de algodão, e evitando ao máximo o uso de tecidos sintéticos.

O amido de milho pode ser um grande aliado se colocado diretamente nas regiões afetadas e nas dobrinhas do bebê. “Ele ajuda a manter o local mais seco, evita o suor excessivo e diminui a coceira na região”, a pedriatra. Além disso, é possível diluir o amido na água do banho: 1 colher cheia para meia banheira de água, lavando o bebê somente do pescoço para baixo.

Leia mais: Alergias respiratórias também afetam crianças menores

A alergia ao calor em sim não existe, mas é preciso atentar-se às consequências da obstrução das glândulas. Com a coceira excessiva, as lesões podem virar bolhas e evoluir para ferida que apresentam risco de infecção. "É melhor prevenir com medidas de alívio e deixar as unhas da criança sempre limpas e bem cortadas. Ao primeiro sinal de infecção local, como calor, vermelhidão ou presença de pus, a recomendação é procurar atendimento médico imediato", afirma.