Estudo americano concluiu que as crianças aprendem diversas habilidades como se apresentar, pedir informações e responder perguntas, atividades difíceis para os autistas

Considerados catalisadores de interação social, animais de estimação desempenham um papel importante na vida das crianças. Isso não é novidade, mas a Universidade de Missouri-Columbia, nos Estados Unidos, decidiu estudar a interação dos pets com crianças autistas e descobriu que essa parceria só traz benefícios. Após viver com eles em casa, segundo os pesquisadores, crianças com autismo fortalecem suas habilidades sociais.

Pesquisa conclui que conviver com animais fortalece as habilidades sociais das crianças autistas
Divulgação / Universidade de Missouri
Pesquisa conclui que conviver com animais fortalece as habilidades sociais das crianças autistas

Gretchen Carlisle, pesquisadora do núcleo de interação animal do Departamento de Medicina Veterinária, explica que crianças autistas criadas com qualquer animal de estimação demonstraram maior capacidade comportamental. Elas aprendem a se apresentar, pedir informações e responder perguntas. “Essas ações normalmente são muito difíceis para autistas, mas o estudo mostrou que elas se tornam assertivas quando vivem com os animais”. Ela cita ainda cães e gatos como “lubrificantes sociais”.  

Outro ponto interessante do estudo são as suas variáveis. Enquanto o resultado pode ser mais efetivo quando o cão está com a família por muitos anos, crianças autistas mais velhas classificaram como “fraca” a relação delas com o animal. Além disso, os participantes do estudo demonstraram preferência por cães pequenos. “Temos muitas crianças que são apegadas em outros pets, como coelhos e gatos, o que serve como evidência de que outros animais [ além dos cães ] também podem beneficiá-las”.   

A universidade entrevistou 70 famílias com crianças autistas entre 8 e 18 anos. Entre os participantes, quase 70% têm cães em casa e metade prefere gatos. “Cães são bons para algumas crianças, mas pode não ser a melhor opção para todas”. Ao buscar um pet para o filho diagnosticado com autismo, alguns entrevistados escolheram peixes, animais de fazenda, roedores, coelhos, répteis, pássaros e até aranhas como animal de estimação.

Assista ao vídeo em inglês sobre o estudo com crianças autistas: 

Children with Autism Who Live With Pets Are More Assertive from MU News Bureau on Vimeo .

>>> Curta a página do Delas no Facebook  e siga o @Delas  noTwitter <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.