Segundo estudo, meninas têm mais propensão a ser vítimas; irmão mais velho normalmente é culpado

BBC

Segundo estudo, meninas têm maior propensão a ser vítimas
Thinkstock/Getty Images
Segundo estudo, meninas têm maior propensão a ser vítimas

Sofrer bullying de forma repetitiva por um irmão pode levar à depressão na vida adulta, revelou um novo estudo.

Pesquisadores britânicos entrevistaram cerca de 7 mil crianças de 12 anos sobre se já haviam sido vítimas de xingamentos, agressões ou calúnias por parte de seus irmãos.

O grupo foi acompanhado até completar 18 anos quando foram, então, questionados sobre sua saúde mental.

Segundo especialistas, os pais têm de tratar a rivalidade entre irmãos para evitar excessos.

Pesquisas anteriores já haviam sugerido que vítimas de bullying de colegas são mais suscetíveis à depressão, ansiedade e auto-mutilação.

O novo estudo, no entanto, diz ter sido o primeiro a associar o impacto do bullying praticado por irmãos durante a infância a problemas psiquiátricos no início da fase adulta.

Pesquisadores das Universidades de Oxford, Warwick, Bristol e College London enviaram questionários a milhares de famílias com crianças de 12 anos de idade em 2003-2004. Ao final de um período de seis anos, eles avaliaram o estado mental dos entrevistados.

Leia também:
13 hábitos que os pais devem abandonar
15 atitudes que afastam pais e filhos

No caso de famílias com mais de um filho, as crianças tinham de responder sobre se foram vítimas de bullying por seus irmãos. O questionário dizia: "Isso [bullying] acontece quando teu irmão ou tua irmã tenta te chatear dizendo coisas desagradáveis e dolorosas, ou te ignora completamente quando está diante dos amigos dele(a); te bate, te chuta, te empurra ou te persegue, conta mentiras ou inventa boatos sobre tua vida."

Probabilidade

A maioria das crianças afirmou não ter sido vítima de bullying. Desse total, aos 18 anos, 6,4% tinha algum tipo de depressão, 9,3% sofria ansiedade e 7,6% já haviam se automutilado no ano anterior à pesquisa.

Já as 786 crianças que afirmaram ter sofrido bullying por seus irmãos várias vezes durante a semana apresentaram o dobro das taxas das outras crianças.

Nesse grupo, 12,3% tinham algum tipo de depressão, 14% haviam se automutilado e 16% diziam sofrer de ansiedade.

As meninas tinham maior propensão a ser vítimas de bullying do que os meninos, sobretudo em famílias onde havia três ou mais crianças.

Ainda de acordo com a pesquisa, os irmãos mais velhos normalmente eram os culpados pelos episódios de bullying.

Em média, as vítimas afirmaram que o bullying entre irmãos tinha começado aos oito anos.

Excessos

Responsável pela pesquisa, Lucy Bowes, da Universidade de Oxford, afirmou que, embora os pesquisadores não tenham podido concluir que o bullying entre irmãos causa depressão, o resultado foi significativo.

"Temos de mudar nossa postura quanto a esse problema. Se isso [bullying] ocorre na escola, haverá desdobramentos para o indivíduo durante a vida adulta".

"Tal comportamento pode causar um dano a longo prazo. Precisamos fazer mais pesquisas, mas os pais também precisam ouvir mais seus filhos".

"Não estamos falando de nenhum tipo de brincadeira que normalmente se restringe ao círculo familiar, mas incidentes que se repetem várias vezes durante a semana, nos quais as vítimas são ignoradas pelos irmãos ou submetidas a abusos verbais e até mesmo violência física".

Veja ainda:
Crianças que sofrem bullying desenvolvem sintomas físicos, diz estudo
Seu filho pode sofrer bullying escolar?
Como lidar com um filho que pratica bullying?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.