Uma das explicações seria a livre escolha de alimentos que os adolescentes podem fazer, enquanto as crianças pequenas comem o que os pais determinam

NYT

Um novo estudo americano aponta que a qualidade nutricional dos alimentos que os jovens escolhem para lanchar é pior do que a das crianças.

Os pesquisadores apuraram que para as crianças menores, cada lanche consumido melhorava a pontuação geral com relação à qualidade da dieta. Mas para as crianças mais velhas, cada lanche reduzia o nível de qualidade da dieta.

>> Veja os 10 piores alimentos para crianças:

"Em participantes em idade escolar primária descobrimos que os lanches ingeridos e a frequência com que isso acontecia contribuíram positivamente para a qualidade da dieta diária", escreveram.

"Com adolescentes, no entanto, nossos resultados sugerem que os lanches prejudicam a rotina alimentar. O que não acontece com as refeições, que contribuem positivamente para uma dieta de boa qualidade", completaram os cientistas.

Adolescentes podem fazer as próprias escolhas e isso acarretaria alimentos menos nutritivos
Thinkstock/Getty Images
Adolescentes podem fazer as próprias escolhas e isso acarretaria alimentos menos nutritivos

Escolha dos pais

Os pesquisadores suspeitam que as crianças mais jovens, geralmente, comem os lanches fornecidos pelos pais, o que explica a melhor qualidade do alimento. Adolescentes, por outro lado, podem fazer as próprias escolhas e isso acarretaria na escolha de alimentos menos nutritivos.

Mas para quem acha que diante desse fato os lanches representam algo ruim na rotina de crianças e adolescentes, é bom pensar novamente. Os pesquisadores fizeram questão de ressaltar que lanchar entre as refeições é um bom hábito.

Leia também:
Meu filho não come. O que fazer?
11 truques para seu filho comer melhor

"Os pequenos lanches não devem ser difamados. Eles podem ser benéficos para as dietas das crianças quando são escolhidos os alimentos corretos. Precisamos estar cientes que os lanches contribuem positivamente para a ingestão de energia pelas crianças e adolescentes", afirmou E. Whitney Evans, autor do estudo e pesquisador de pós-doutorado na Universidade de Brown e do Centro de Controle de Peso e Diabetes, no The Miriam Hospital, nos Estados Unidos.

A criança americana lancha, em média, três vezes por dia. Escolher alimentos com alto teor nutritivo em vez de olhar apenas as calorias é o que aconselha Evans, que conduziu a pesquisa na Tufts University.

Refeições completas

Participaram do estudo crianças de baixa renda, com idades entre 9 a 15, de quatro escolas da área de Boston. Noventa e duas estavam entre as idades de nove e 11 anos, enquanto 84 tinham de 12 a 15. Em duas ocasiões distintas, as crianças e adolescentes forneceram informações sobre o que comeram nas últimas 24 horas.

No geral, cada lanche fornecia cerca de metade das calorias ingeridas em uma refeição completa, o que mostra que os lanches são uma parte importante da dieta das crianças e adolescentes, de acordo com os autores do estudo, que foi publicado recentemente na versão online da revista Public Health Nutrition.

Além da importância de prestar atenção na qualidade nutricional dos lanches, o estudo também mostrou que as refeições completas são fundamentais para contribuir para a boa qualidade da dieta dos jovens. Nos dois grupos pesquisados, todas as refeições completas impulsionaram o nível de qualidade global da dieta.

Veja ainda:
Comidas saudáveis para festa infantil
11 alimentos proibidos na lancheira das crianças

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.