Segundo um dos criadores do site meufilhosumiu.com, alertas emitidos pela ferramenta atingem quatro milhões de pessoas

As pessoas que se cadastram no site recebem alertas com dados de desaparecidos para ajudar na localização
reprodução/site
As pessoas que se cadastram no site recebem alertas com dados de desaparecidos para ajudar na localização

Apenas em São Paulo, desaparecem de 50 a 60 pessoas por dia, o que soma mais de 1,5 casos por mês. No Brasil, estima-se que esse  número chegue a 200 mil, sendo 40 mil crianças e adolescentes. Para ajudar a solucionar alguns destes casos, o advogado e diretor de Marketing, Arnaldo M. Gesuele, e o diretor de Arte, Bruno Neves, criaram o site “meufilhosumiu.com” .

“A ideia para criar a ferramenta veio depois de um trabalho que eu e meu sócio fizemos, onde tivemos contato com diversas mães que perderam seus filhos. Ficamos chocados com os números e começamos a pensar como poderíamos ajudar essas pessoas” explica Arnaldo.

Ferramenta de alerta

O projeto tem o apoio de ONGs e busca parcerias com empresas privadas e órgãos governamentais. Para aderir ao aplicativo, o usuário deve cadastrar a pessoa desaparecida após fazer o Boletim de Ocorrência na delegacia ou através da internet e fornecer as informações que tiver. Pessoas que queiram ajudar na localização dos desaparecidos também podem se cadastrar no site. A partir daí, passam a receber alertas e se tornam um “vigilante voluntário”. O aplicativo é gratuito.

“O site é uma ferramenta de alerta. Hoje, chegamos a atingir quatro milhões de pessoas e esse número pode crescer conforme a informação vai sendo passada de pessoa para pessoa. Mas é preciso ressaltar que o trabalho efetivo de realizar buscas pelo desaparecido é das autoridades competentes, da polícia. Trabalhamos em conjunto com esses órgãos”, ressalta Arnaldo.

Leia ainda:
O Guia do Bebê: características e desafios de cada fase, dos zero aos doze meses
Especial 100 Brincadeiras: escolha a ideal para o seu filho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.