Ter horários para os principais acontecimentos do dia só traz benefícios: entenda como os hábitos da criança estão interligados e aprenda a adotá-los

Que mãe não sonha proporcionar ao filho autoconfiança, segurança e tranquilidade em todos os minutos de sua vida? O passo inicial para uma tarefa tão nobre é simples: criar uma rotina para as principais atividades do dia do bebê.

“Através da rotina a criança se organiza em sua estrutura física e psíquica e se adapta às tarefas diárias. Ela se sente mais segura, pois saber o que vem a seguir diminui muito a ansiedade”, afirma a pediatra Desirée de Freitas Valle Volkmer, chefe do serviço de neonatologia do Hospital Moinhos de Vento. “A rotina permite à criança se desenvolver em seu melhor”.

O sono é a chave para introduzir a rotina ao bebê
Getty Images
O sono é a chave para introduzir a rotina ao bebê

Marianne Paiva Carneiro, pediatra da Vaccini – Clínica de Vacinação e membro da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), acrescenta que a rotina é benéfica e necessária por causa da relação entre os “compromissos” do bebê. “Na primeira fase da vida, tudo está interligado. Quando ele não dorme bem, não come nem brinca bem”, exemplifica.

Leia mais: Educação de A a Z

Desde os primeiros dias

Por menor que seja seu filho, pode ter certeza: ele entende a padronização de hábitos. De acordo com as pediatras, as rotinas a serem trabalhadas com as crianças desde o início da vida são os horários de dormir e de acordar, de tomar sol e de tomar banho. A alimentação só entra na agenda a partir do sétimo mês, quando acaba a fase de aleitamento exclusivo – que elas recomendam ser dado por livre demanda, ou seja, sempre que houver fome, impossibilitando o estabelecimento de uma rotina de imediato.

“Bebês acordam cedo, entre 6h e 7h, independentemente do horário em que tiverem ido dormir”, explica Marianne. “Esse é um hábito ao qual os pais precisarão se adaptar. Não adianta colocar o filho no berço à meia-noite, achando que assim ele acordará mais tarde no dia seguinte, porque não vai dar certo. Ele despertará cedinho e terá um dia menos produtivo, em que não comerá direito, não conseguirá ser feliz”, adverte.

Leia também: seis erros na rotina infantil que atrapalham o sono

A médica sugere que o deitar seja entre 19h e 20h. No grande período em que a criança estiver acordada, deve tomar sol por pelo menos meia hora até as 9h (para evitar a exposição aos raios nocivos do sol) e banho logo depois disso. Quando começar a alimentação pastosa, as refeições principais devem ser ao acordar (café da manhã), ao meio-dia (almoço) e às 18h (jantar). Os lanches serão às 9h, às 15h e pouco antes de dormir (este último é normalmente uma mamadeira). Os intervalos abrigarão sonecas e os momentos de brincadeiras dentro de casa, de acordo com a disposição do bebê.

Esses horários podem ser minimamente alterados para serem ajustados ao cotidiano dos pais, mas as crianças não devem, de maneira alguma, ser submetidas integralmente à rotina dos adultos. “É muito estressante no início da vida”, opina Desirée. Marianne detalha: “Elas acabam se tornando agitadas, nervosas, irritadas”.

Estratégias simples e eficazes

É fácil ajudar o bebê a reconhecer a rotina. Uma boa estratégia, indicada por Marianne, é determinar um hábito que anteceda a rotina em si. Por exemplo: cantar sempre a mesma música para acordá-lo, tirar a roupinha dele antes do banho na mesma ordem todas as vezes, eleger uma cantiga de ninar para repetir diariamente.

Veja também: cinco passos para a noite de sono perfeita

“A criança pequena entende e aceita a rotina, pois sabe que precisa dela para viver bem”, afirma a pediatra. “Ela própria relaciona os hábitos repetitivos aos momentos felizes por que passa: dormir bem, ter bom humor, ser calma”.

Correndo atrás do tempo perdido

Os pais que não estabeleceram uma rotina desde o início da vida do filho e agora veem toda a família com horários descontrolados podem perfeitamente recuperar o prejuízo e colocar a casa nos eixos. O primeiro hábito a ser regulado deve ser a hora de dormir. Marianne justifica: “A partir dele, todos os outros vão se encaixando naturalmente, como em uma engrenagem”.

No começo, a criança pequena relutará, brigará com o sono, não quererá ficar no berço mais cedo de jeito nenhum. Manter a calma é muito importante nessa fase. “Os pais precisam entender que a disciplina faz parte da educação dos filhos. Muitas vezes é necessária uma reorganização de toda a família”, diz Desirée.

Quando o sono do pequeno estiver em dia, ele terá mais disposição e será simples dar-lhe refeições e banhos nos horários planejados. Com disciplina mútua, ele ficará mais feliz e toda a família viverá melhor.

Sem estresse e com bom senso

A recomendação de colocar a criança no berço até as 20h não quer dizer que os pais precisem suspender todo e qualquer programa cujo horário extrapole esse limite. Quebrar a rotina de vez em quando está liberado. “Desde que o conforto do bebê esteja garantido, não tem por que sair correndo de um restaurante ou de uma festa porque já se aproxima o horário do sono”, diz Marianne. “Se forem rígidos demais, todos correrão o risco de perder experiências incríveis”.

O que não pode acontecer é essa quebra se tornar um hábito. “A rotina diária e seu cumprimento exigem bom senso para que a família possa garantir o bem estar das crianças. Elas precisam de tranquilidade para um bom desenvolvimento”, finaliza Desirée.

>>> Especiais de Filhos

Guia de nomes: descubra o significado do nome do seu filho
100 Brincadeiras: encontre a ideal para fazer com seu filho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.