Aparelhos de alta tecnologia, como carrinhos com luzes noturnas, aplicativos para celular e pijamas com sensores estão ajudando os pais a cuidar dos bebês

BBC

Aplicativos controlam cuidados médicos com a criança
BBC
Aplicativos controlam cuidados médicos com a criança

Se antes a tecnologia para cuidar de crianças se resumia a rádios que permitiam monitorar os sons do quarto do bebê apenas dentro de uma casa, agora existem câmeras de segurança que também podem fornecer a temperatura do ambiente e dispositivos que permitem a vigilância a partir de qualquer lugar do mundo.

Outro produto de destaque é o carrinho de bebê que, apenas com um toque de botão, se monta sozinho. Além disso, o carrinho também tem luzes frontais, como faróis, para passeios noturnos e um gerador interno, que pode ser usado para carregar a bateria de um smartphone enquanto os pais levam a criança para passear.

Um pijama com sensores bluetooth também foi criado para dar a temperatura corporal do bebê, a movimentação da criança e nível de umidade. Os dados são enviados diretamente para o smartphone dos pais e o preço é de US$ 150 (quase R$ 300).

Leia também:
Geração Z ensina os pais a usar tecnologia
Crianças x computadores: benefícios e males da era tecnológica 

Falha na conexão

Também foram lançadas almofadas com sensores de movimento, colocadas embaixo do colchão, no berço do bebê, que detectam se a criança deixou o perímetro controlado pelos dispositivos.

Outros sistemas permitem o monitoramento em vídeo com uma tela sensível ao toque.
"O controle com vídeo nos permite vigiar o bebê sem incomodá-lo, a qualquer hora e sem precisar subir e descer escadas", afirmou Becky Bambry, uma mãe britânica que usa o sistema.

Além de poder controlar a atividade do bebê de fora, os pais também podem usar estes sistemas para acompanhar o trabalho de babás. Mas, em algumas ocasiões, estes aparelhos apresentam problemas de conexão, dificultando a transmissão das imagens.

Alguns críticos afirmam que dispositivos tecnológicos podem ter impacto negativo na relação entre pais e filhos
BBC
Alguns críticos afirmam que dispositivos tecnológicos podem ter impacto negativo na relação entre pais e filhos

Aplicativos

Além do monitoramento e transporte, também existem aplicativos para smartphones que controlam o estado geral e os cuidados médicos com a criança.

Alguns deles oferecem conselhos, outros registram o momento das refeições ou alertam para a troca de fraldas. Existem até os aplicativos que permitem identificar o humor do bebê a partir do som emitido durante o choro.

Apesar da crescente oferta de tecnologia voltada para bebês, alguns críticos afirmam que estes dispositivos podem ter um impacto negativo na relação entre pais e filhos. 

"Uma grande quantidade destes aplicativos se concentra no monitoramento, registrando quando as coisas acontecem, o que o bebê está fazendo, o que faz com que os pais olhem para o telefone em vez de interagir com o bebê", afirma Alison Baum, diretora da organização britânica Best Begginings Baby Health, que oferece apoio a pais e mães que acabaram de ter o primeiro filho.

Veja ainda:
Faça o teste: qual a relação do seu filho com a tecnologia? 
Encontros virtuais diminuem distância entre pais e filhos em países diferentes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.