Veja os exames que toda grávida deve fazer e entenda os motivos

Por Raquel Paulino - especial para o iG São Paulo

Texto

Eles são essenciais para resguardar a saúde da mãe e do bebê e para garantir um parto saudável

Thinkstock/Getty Images
Grávidas devem fazer todos os exames pedidos pelos médicos para um parto saudável

A menstruação atrasou e o resultado do exame de dosagem Beta HCG é positivo: gravidez confirmada. A partir daí, a gestante deve passar por consultas de pré-natal mensais com um ginecologista – de preferência, um com quem se sinta à vontade para esclarecer todas suas dúvidas – e fazer os exames solicitados pelo profissional. Eles são importantes para resguardar a saúde da mãe e do bebê e para determinar todos os cuidados necessários ao longo dos meses seguintes para garantir um parto saudável.

Confira quais são os exames essenciais durante a gestação, quando devem ser realizados e por que são indispensáveis:

Hemograma

Pedido pelo médico no primeiro, segundo e terceiro trimestres, esse exame detecta anemia e outras doenças no sangue da gestante.

Exame qualitativo de urina

Os médicos pedem que a gestante realize esse exame no primeiro, segundo e terceiro trimestres. O procedimento é feito para se checar se há alguma patologia ou anormalidade nos rins e no aparelho urinário da mulher.

Urocultura

Realizado no primeiro, segundo e terceiro trimestres, o exame verifica a existência de infecção urinária, principal causa de partos prematuros.

Ultrassonografia

A ultrassonografia é feita no primeiro trimestre. Ela vai mostrar se a gestação é única ou múltipla e determinar a idade gestacional exata. Deve ser repetida no segundo e terceiro trimestres para verificar se o desenvolvimento fetal está dentro do esperado.

Glicemia em jejum

Indicado no primeiro e no terceiro trimestres para saber se a gestante é diabética.

Tipagem sanguínea/RH

Deve ser realizado no primeiro trimestre. Verifica a compatibilidade de sangue do casal. Caso a mãe tenha RH negativo e o pai apresente RH positivo, é feito o exame Coombs indireto para saber se houve, em alguma gestação passada, sensibilização do sistema imunológico materno contra o Rh positivo. Esse cenário é possível se, em uma gravidez anterior, a mulher tenha dado à luz um bebê de Rh positivo e não tenha recebido a imediata aplicação da substância que impede que seu organismo produza anticorpos contra o Rh positivo.

TSH e T4L

Exame feito no primeiro trimestre. Visa verificar a presença de hipotireoidismo subclínico na mãe.

Toxoplasmose, rubéola, VDRL (sífilis), hepatite B, hepatite C e anti-HIV (Aids)

São exames que precisam ser feitos no primeiro e no terceiro trimestres. Eles determinam se a gestante já teve contato com as doenças para que, em caso positivo, sejam tomados os cuidados necessários para que o bebê não seja infectado.

Exame de translucência nucal

O exame de translucência nucal é feito no primeiro trimestre da gestação. Por meio da medição de uma pequena prega na nuca do feto, procura rastrear o risco para síndromes genéticas, como Down.

Fontes: Breno José Acauan Filho (membro do conselho diretor da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do RS e chefe do serviço de obstetrícia do Hospital São Lucas da PUC-RS), Eduardo Zlotnik (ginecologista e obstetra, vice-presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein – SP) e Marcos Wengrover Rosa (coordenador médico do serviço de obstetrícia do Hospital Moinhos de Vento – RS).

Veja também: 
Quer engravidar? O Guia da Fertilidade responde suas dúvidas
Tomar café? Pintar o cabelo? Tudo que a grávida pode ou não fazer na gestação
O Guia do Bebê: desafios e características de cada mês, dos zero aos doze meses


Leia tudo sobre: exameexamesgravidezgestaçãopré-natalbebêparto
Texto

notícias relacionadas