Confira o que fazer para não deixar férias escolares e festas atrapalharem a rotina alimentar das crianças. Veja erros mais comuns que os pais cometem nessa época do ano

As aulas terminam, a casa fica cheia e a cozinha, mais movimentada. É de lá que saem as delícias – muitas - que marcam o fim de ano das famílias. Mas quando se tem filhos, é preciso ficar de olho nos exageros tão característicos dessa época recheada de ceias fartas, chocolates e panetones.

“É indiscutível que a criança vai comer alimentos diferentes e, normalmente, mais calóricos e ricos em sódio nas férias. Não é o fim do mundo, mas é preciso ter bom senso”, ressalta a pediatra Mariana Franceschini Falavina Grigoletto. 

A pediatra lembra ainda que quando você tira a criança de sua rotina e introduz hábitos novos, pode ser difícil retornar à dieta antiga. “A criança precisa de rotina. Ela não sabe que as mudanças são apenas por um tempo e que depois deve voltar a se alimentar normalmente.”

Doces e sementes oleaginosas

Para crianças de até dois anos, alguns alimentos não devem ser liberados mesmo em épocas especiais. “É o caso de doces, por exemplo. A criança não conhece, não sabe que existe. Não tem necessidade de dar um pedaço de chocolate, por exemplo, simplesmente porque todo mundo gosta de Papai Noel de chocolate. Se seu filho já come doce, procure oferecer porções pequenas e racionadas”, ensina Mariana.

Além do doce, as sementes oleaginosas, como nozes, amendoim ou castanhas, comuns nas farofas de fim de ano, também devem ficar de fora do prato das crianças por serem alimentos alérgenos, ou seja, com grande potencial de causar alergia, e peixes com espinho estão vetados. "Carne de porco deve ser ingerida com moderação e de preferência apenas pelos maiores de dois anos de idade. Certamente será possível substituir a costelinha de porco por frango ou peru na ceia. É uma questão de optar pelos alimentos mais adequados para cada idade", afirma Mariana.

Leia também:
30 alimentos que seu filho não pode deixar de comer
Aprenda a fazer comida divertida para as crianças
11 truques para seu filho comer melhor

Em casa ou no restaurante, verifique a integridade do alimento antes de servi-lo às crianças
Thinkstock/Getty Images
Em casa ou no restaurante, verifique a integridade do alimento antes de servi-lo às crianças

Outra preocupação dos pais deve ser com alimentos que podem causar engasgo. “A recomendação é evitar, até os quatro anos, rodela de salsicha, uva inteira, tomate cereja, pipoca, alimentos pequenos e duros, como amendoim e castanhas”, afirma a nutricionista do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e diretora da Nutri4Life Consultoria em Nutrição , Lenycia Neri.

O prato da ceia

Seja no restaurante ou em casa, é essencial observar a integridade do alimento antes de servi-lo às crianças. “A ceia fica horas exposta na mesa. Como o fim de ano é um período de muito calor, os alimentos estragam com mais facilidade. Evite maionese, presunto e frutos do mar, por exemplo, ou sirva assim que o alimento estiver pronto”, observa Mariana.

Para conseguir montar um bom prato nas ceias de fim de ano o segredo é o equilíbrio. “Os pais devem controlar a quantidade de alimentos gordurosos e frituras e incluir verduras e legumes, mesmo que de maneira requintada, como uma salada diferenciada. Também procure optar por cortes de carnes mais magros e não exagerar nas quantidades. As crianças geralmente possuem uma boa regulação de fome e saciedade, portanto, respeite quando elas não quiserem mais comer”, afirma Lenycia.

A nutricionista Karine Nunes Costa Durães, pós-graduadaem Nutrição Clínicaem Pediatria pelo Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e membro do Comitê Técnico Científico da Associação Paulista de Nutrição afirma que as crianças maiores de quatro anos podem fazer um prato menos restritivo.

“A criança com quatro anos ou mais pode fazer um prato completo, sem exageros. Uma porção de carne, uma de carboidrato, como farofa ou arroz, um pouco de lentilha, uma salada elaborada como salpicão e mais uma salada de folhas simples compõem uma refeição equilibrada que sacia, alimenta e nutre”, afirma Karine.

Veja os erros que os pais mais cometem na rotina alimentar das crianças durante as férias escolares e as festas de fim de ano:

- Não hidratar a criança adequadamente: ofereça líquidos mesmo que ela não peça
- Permitir um consumo calórico excessivo com guloseimas o dia todo
- Acordar mais tarde e pular o café da manhã diminuindo o consumo de lácteos no dia
- Pular refeições por conta dos passeios ou brincadeiras
- Permitir o consumo exagerado de fritura nas ceias de Natal e Ano Novo
- Omitir lanches intermediários
- Substituir refeições por lanches
- Esquecer de oferecer alimentos saudáveis, como frutas, verduras e legumes
- Não ter disciplina de horários para as refeições

Veja ainda:
12 alimentos essenciais para seu filho
Você sabe o que tem no prato do seu filho?
Alimentação e nutrição: crianças saudáveis e pais contentes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.