O Delas ouviu fabricantes, lojistas e crianças para saber quais são as apostas de brinquedos para o Natal. Confira opções infalíveis para presentear os pequenos

No Dia das Bruxas, em outubro, Arthur Passanetto, 5 anos, já sabia o que queria ganhar no Natal. Ele vestiu a fantasia do Capitão América, mas usou uma caixa de pizza vazia para fazer às vezes de escudo. Na última semana de novembro, o menino acompanhou os pais até a Rua 25 de Março – maior centro de compras a céu aberto em São Paulo – em busca do acessório do super-herói, um dos hits de venda neste final de ano (preço médio R$ 50).

Veja as apostas de sucesso de brinquedos no Natal:

“Todos os dias, recebemos centenas de escudos do Capitão América que acabam de forma instantânea, antes mesmo de fecharmos a loja”, comentou Verônica Nascimento, vendedora da loja Semaan Brinquedos, uma das maiores da 25 de Março.

A informação sobre o sucesso do escudo foi replicada por ao menos cinco outros vendedores da região, acompanhado de outros acessórios dos super-heróis, como a luva do Hulk (R$ 99) e o martelo do Thor (R$ 30), todos da linha Avangers (Vingadores do Futuro).

Arthur, assim como outras crianças, já sabia o que escrever na carta para o papai-noel dois meses antes de ditar o pedido para a mãe, Mariana. Os fabricantes e lojistas consultados pelo Delas  trabalham com este intervalo de tempo de escolha prévia das crianças. Por isso, para fazer as apostas de vendas de brinquedos no Natal, eles olham para o passado.

“O Natal é o ponto final da decisão da criança. A escolha é por aquele brinquedo desejado ao longo do ano”, explica Carlos Tilkian, presidente da Estrela Brinquedos. “É com base no desempenho anual do produto que fazemos nossas apostas natalinas”, completa Tilkian, que elenca ainda maior disposição de gasto com brinquedos na época como outro fator determinante.

Além disso, informaram os consultados pela reportagem, os presentes de final de ano têm a missão de unir pais e filhos. Neste contexto, clássicos do passado ganham força para estarem na linha de frente de vendas.

Leia também:
Criança deve acreditar em Papai Noel?
O brinquedo certo para cada idade
Tradicional x eletrônico: um tipo de brinquedo é melhor do que o outro?

“O autorama (preço médio R$ 799) é um item emblemático. É muito comum o brinquedo ser dado para crianças com menos de 2 anos, porque se trata de um sonho do pai. Por isso, nunca sai da lista dos nossos 10 brinquedos mais populares”, diz Tilkian que, aproveitando este sentimento de ‘reviver a infância’, aproveitou o Natal para relançar dois hits dos anos 80: o Genius (R$ 129,90) e o Banco Imobiliário (R$ 139,90), agora com máquina de cartão de débito. Ambos também entram para o ranking de apostas de sucessos neste Natal.

Pontes

Isabel Patrão, diretora de marketing da Mattel do Brasil, reconhece a influência dos pais nas escolhas de presentes de Natal das crianças e entende que os brinquedos que fazem sucesso nas vendas são aqueles que servem de pontes entre as gerações.

“As brincadeiras de hoje são reflexo dos hábitos dos pais. Por isso, tantos brinquedos inspirados em aparelhos usados pelos adultos e que trazem inovação à brincadeira tradicional”, afirma Isabela ao citar como apostas de hits que seguem esta linha o jogo de tabuleiro Pictionary Man - que traz dicas eletrônicas ao invés de cartas (R$ 129,99) - e o bichinho de pelúcia Macaco Interativo - que tem espaço para acomodar o iPhone dos pais (R$ 249,99).

O celular da Barbie (R$ 349) também é projetado como possível campeão de venda no final de ano, com ringtones e episódios do desenho da boneca, que nunca sai da lista das mais vendidas.

Do celular dos adultos para a cartinha do papai Noel também estão as versões reais do jogo virtual Angry Birds, um dos games para iphones de maior sucesso e líder entre os aplicativos baixados. Nas lojas de ruas, bolas com a imagem dos Angry Birds são vendidas feito água (R$ 5).

Yasmin aceitou a galinha de borracha, sugerida pela mãe Zilvia
Rodrigo Acedo/ Fotoarena
Yasmin aceitou a galinha de borracha, sugerida pela mãe Zilvia

Dicas

Entre os sucessos absolutos para este final de ano, crianças e especialistas apostam em brinquedos da Galinha Pintadinha (de R$ 7 a R$ 89), nos bonecos da novela do SBT Carrossel (R$ 69 a 129) e nas bonecas do desenho eletrônico Monster High (R$ 130 a R$ 500), uma epidemia nas vitrines das lojas e nos pedidos das meninas.

“Eu falei para os meus pais que o meu sonho mesmo é que o papai Noel traga a casa das Monster High, mas custa caro e tenho três irmãos”, disse Kamilly Lucherine Santos, 9 anos. “Então, eu vou ver se tem uma boneca ou uma mochila delas mais em conta”, disse a menina, com apoio da mãe Gisele Lucherine.

A dica de procurar os presentes mais baratos do personagem preferido da criança serve para quem quer adaptar os caros pedidos de Natal. Foi o que fez Zilvia Alvez Santos, para agradar a filha Yasmin, 3.

“Ela queria a pelúcia da Galinha Pintadinha que custa R$ 49. Mas vamos levar a de borracha que sai por R$ 7”, afirma Zilvia, comemorando a economia.

Leia ainda:
Veja como montar sua árvore de Natal
Panetones de colher, de bacalhau e com bicho-do-pé são destaques deste Natal
Raio-X da ceia de Natal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.