Dar bronca pela bagunça ou ficar impaciente com a demora para terminar a refeição: veja os erros que os pais mais cometem nessa fase do desenvolvimento da criança

Comer sem a ajuda dos pais é um processo de aprendizagem pelo qual toda criança deve passar. Normalmente até um ano de idade as mãos são o principal instrumento para conseguir levar comida à boca. A idade pode variar, mas geralmente entre dois e três anos a coordenação melhora e usar garfo ou colher fica mais fácil. A faca, sem ponta, só para mais tarde, por volta dos quatro anos.

Aprender a comer sem o auxílio de um adulto é um desafio para as crianças
undefined
Aprender a comer sem o auxílio de um adulto é um desafio para as crianças



Muitas vezes sem se dar conta, os pais podem dificultar essa nova etapa do desenvolvimento das crianças. O Delas conversou com cinco especialistas no assunto que listaram os erros mais comuns cometidos pelo pais quando os filhos começam a comer sozinhos.

Não deixar usar as mãos

Toda criança, de acordo com a nutricionista Camila Podete, consultora responsável pela Nutri Materno Assessoria Nutricional, começará a se alimentar com as possibilidades que encontrar. As mãos serão bastante utilizadas até que ela entenda que pode usar talheres e aprenda como manuseá-los.

Leia também:
11 truques para seu filho comer melhor
12 alimentos essenciais para seu filho

Com aproximadamente um ano de idade, segundo Evelyn Lorca Rivera, especialista em nutrição pediátrica e escolar e autora do livro “Incentivo à alimentação infantil de maneira saudável e divertida: Dicas práticas desde o nascimento” (Editora Metha), a criança já levará os alimentos à boca com frequência e os pais devem lembrar que “esse não é o momento de perfeição, mas do prazer de comer”, afirma Evelyn.

Ser impaciente e apressado

Muitas vezes os pais estão com tanta pressa que decidem pegar o talher e dar comida na boca da criança na esperança que ela termine logo a refeição – e impedindo que ela se alimente sozinha. Essa atitude dificulta o aprendizado e a nutricionista Elaine de Pádua, especialista em alimentação na infância e adolescência e autora do livro “O que tem no prato do seu filho?” (Editora Alles Trade), avisa: a criança pode ficar cada vez mais dependente para se alimentar e demorar mais para desenvolver a coordenação necessária.

Não dar o exemplo

As crianças costumam seguir o exemplo dos adultos. Por isso, segundo Camila Podete, os pais devem procurar estar presentes nas refeições. Se isso não acontecer, não terá em quem se basear para aprender a comer de forma independente.

Veja ainda:
Sucos e sanduíches saudáveis para as crianças
O lanche escolar ideal para seu filho

Para Elaine de Pádua, a criança que vira e mexe come sozinha, usualmente antes dos pais, pode perder o interesse pela comida. Ou então, de acordo com a pediatra Alessandra Cavalcanti, do Hospital e Maternidade São Luiz, é possível que o pequeno se torne aquela criança difícil de ficar quieta no restaurante.

Sujar a roupa, a mesa e até mesmo o chão é comum quando a criança está aprendendo a comer sozinha
Thinkstock/Getty Images
Sujar a roupa, a mesa e até mesmo o chão é comum quando a criança está aprendendo a comer sozinha

Brigar com a criança por causa da bagunça

O primeiro erro que os pais costumam cometer é o de não deixar os filhos à vontade. Quando eles começarem a querer comer sem ajuda, é preciso deixá-los. A criança provavelmente irá sujar as mãos, o babador, a roupa, a mesa e até o chão. Essa liberdade, de acordo com Elaine de Pádua, é importante para a criança se sentir mais curiosa e atraída pela comida. É preciso lembrar que ela está aprendendo e não é logo de cara que terá bons modos. Coloque-a em algum lugar onde a sujeira é permitida.

Insistir na sopa e na papinha

Outro erro comum dos pais, segundo Alessandra Cavalcanti, é não oferecer alimentos de consistência adequada à idade. A partir de cerca de um ano de idade a criança já pode comer de tudo e é preciso estimulá-la para que tenha uma alimentação equilibrada e para que mastigue os alimentos. É preciso entender também que será mais difícil para o pequeno comer sozinho uma sopa do que pedacinhos de legumes.

Antes de um ano de idade, a nutricionista Kelen Martins, da Nutrir e Brincar - Assessoria e Consultoriaem Nutrição Infantil, indica que os pais ofereçam aos filhos alimentos que dissolvam facilmente na boca, como macarrão e legumes. A criança poderá pegá-los com a mão.

Não montar um ambiente convidativo

Deixar a criança interessada na comida é essencial para que ela aprenda a se alimentar corretamente. Por isso, talheres e pratos coloridos e atrativos são essenciais. Se ela não gosta de salada, por exemplo, mas na hora de comer os pais usam a cenoura ralada para fazer um cabelinho e tomates-cereja para os olhos, não há criança que não se empolgue. “Isso faz com que ela se sinta incentivada”, comenta Elaine de Pádua.

Colocar filmes ou desenhos durante a refeição

Evite filmes ou desenhos na hora da alimentação: para a criança, eles são atrativos que tiram o foco da refeição. Além disso, Elaine de Pádua comenta que fazer aviãozinho quando a criança ainda é pequena pode dificultar no futuro, já que ela também não estará prestando atenção na comida. “Os pais correrão o risco de ver a criança jogar comida pelos ares, mas sem a colher”, alerta Kelen Martins.

Continue lendo:
Aprenda a fazer comida divertida para as crianças
Como fazer seu filho comer verduras e legumes

>>> Assine a newsletter do Delas , curta nossa página no Facebook e siga o @Delas noTwitter <<< 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.